Arquivo de Abril, 2021

‘Pièces De Clavecin’, de François d’Agincourt

François d’Agincourt [1684 – 30 Abril 1758], cravista e compositor do barroco francês, trabalhou como organista da Cathédrale Notre-Dame na cidade natal de Rouen.
O seu único livro de música para cravo que sobreviveu – 1er livre de clavecin (Paris, 1733) contém quarenta e três peças, inspiradas por François Couperin:

« Je n’ay rien changé aux agrémens ny a la manière de toucher de celle que Monsieur Couperin a si bien désignée et caractérisée et dont presque touttes les personnes de l’art font usage.»

Do álbum François D’Agincour – Pièces De Clavecin – peças de cravo dedicadas à Rainha Maria Antonieta (Glossa, 2001), a Allemande: La Couperin – Quatrième Ordre (En Mi Mineur), com Hervé Niquet no cravo.


Masaaki Suzuki – Paixão de São Mateus BWV 244

O maestro japonês Masaaki Suzuki [ Kobe, 29 Abril 1954 – ], Director Musical do Bach Collegium Japan desde a sua fundação em 1990, tornou-se uma das principais autoridades na obra Bach. Susuki, que combina a carreira de regente com o trabalho como organista e cravista, dirigiu já as principais obras corais de Bach e as obras completas para cravo.
O ano de 2014 ficou marcado pelo concerto na Casa da Música e pelo enriquecimento da impressionante discografia com os 55 volumes da gravação completa das
Cantatas, iniciada em 1995.
Fica o coro e coral introdutórios Kommt, ihr Töchter, helft mir klagen, do disco Paixão Segundo São Mateus BWV 244 (2020).


“Praia das Maçãs” de José Malhoa (II)

Adquirida por Anastácio Gonçalves, em 1929 aos herdeiros de Higino de Mendonça, nesta Praia das Maçãs”, apesar do título, não é a Natureza que assume um papel de destaque, mas sim a figura e a presença humanas. Com uma pincelada rápida e solta, num registo a partir da observação directa do motivo, José Malhoa [28 Abr 1855 – 26 Out 1933] remete-nos para uma prática que escapa às convenções mais academizantes. Via Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves.

‘River View’, by Jan van Goyen

Jan van Goyen [13 January 1596 – 27 April 1656] – River View, c. 1644 – 1648


‘Botzaris surpreende o acampamento turco e cai mortalmente ferido’, de Delacroix

A Guerra da Independência Grega (1821-1827) contra o Império Otomano está ilustrada em várias obras de Eugène Delacroix [26 Abril 1798 – 13 Agosto 1863], desde O Massacre de Chios (1824) ao épico ataque surpresa ao acampamento turco que o General Markos Botsaris [c. 1788 – 21 Agosto 1823] liderou com apenas 350 homens contra cerca de 4.000 soldados albaneses, do qual resultou a morte heróica de Botzaris, dramaticamente caído enquanto os seus homens correm para ele, retratado ao centro deste estudo preparatório (1860-1862) que Delacroix deixaria incompleto após a sua morte. A obra pertence ao The Toledo Museum of Art no Ohio, EUA.


http://emuseum.toledomuseum.org/objects/55718/botzaris-surprises-the-turkish-camp-and-falls-fatally-wounde

Keith Jarrett European Quartet – Blossom

O “Quarteto Europeu” do pianista norte-americano Keith Jarrett, com Jan Garbarek no saxofone , Palle Danielsson no baixo e Jon Christensen na bateria, produziu para a ECM cinco discos ao vivo entre 1974 e 1979. O primeiro da série, Belonging, foi gravado entre 24 e 25 de Abril nos estúdios Arne Bendiksen em Oslo.


‘Pièces de Clavecin’, de Jean-Henri d’Anglebert

Jean-Henry d’Anglebert [1629 – 23 Abril 1691] foi autor de algumas das melhores realizações da escola francesa de cravo no tempo de Luís XIV, o Rei Sol. Contemporâneo e amigo de Jean-Baptiste Lully [1632-1687], publicou em 1689 em Paris uma colecção de quatro suítes para cravo sob o título Pièces de Clavecin, que foram apresentadas conjuntamente com arranjos seus das obras orquestrais de Lully .


Álbum: Jean-Henri Anglebert: Pièces de clavecin & airs d’après M. de Lully, 2005

Suite em Sol Menor: parte V. Sarabande e parte VIII. Gaillarde · Céline Frisch, cravo

‘Perfidia’, de Giuseppe Torelli

De Giuseppe Torelli [22 Abril 1658 – 8 Fevereiro 1709], violinista e compositor italiano do período barroco, a composição Perfidia para 2 violinos e contínuo, G. 65, interpretada pelo Ensemble Aurora, dirigido por Enrico Gatti.

Álbum: L’Arte del Violino in Italia, c. 1650-1700 | ℗ 2011 Glossa


‘A Visão de São Francisco’, de Ludovico Carracci

Ludovico Carracci [21 Abril 1555 – 13 Novembro 1619], pintor, gravador e impressor do Barroco Italiano, foi fundador da Accademia degli Incamminati que ajudou a desenvolver a chamada Escola da Bolonha no final do século XVI.

Ludovico Carracci foi um dos primeiros pintores a explorar o lado emocional da revelação divina. Em A Visão de São Francisco (1585), uma das primeiras obras do artista, ilustrou o episódio em que um dos seguidores de São Francisco testemunhou uma aparição da Virgem entregando o Menino Jesus ao santo, enfatizando a natureza intensamente espiritual da experiência de Francisco. Via Rijksmuseum, Amsterdão.


‘As Quatro Alegorias do Amor’, de Paolo Veronese

Com Ticiano [ca.1490 –  1576] e Tintoretto [1518 – 1594], Paolo Veronese [Verona , 1528 – Veneza , 19 Abril 1588] integra  “o grande trio que dominou a pintura veneziana do século XVI”.

O último quartel do século XVI foi de intensa actividade para a oficina de Veronese, com um conspícuo trabalho para a igreja e aristocracia veneziana, expresso em grandes retratos e também formatos menores dedicados a temas mitológicos ou alegóricos, retirados da literatura clássica, com claras alusões eróticas e sensuais. Exemplos dessas produções são a Criação de Eva ( Art Institute of Chicago ), O Rapto de Europa (Palácio Ducal em Veneza) e Moisés salvo das águas (Museu do Prado em Madrid).

Também desse período são as famosas Quatro Alegorias do Amor (ca. 1575) , inicialmente fazendo parte de um único conjunto decorativo de um tecto, ou vários, e que actualmente pertencem à National Gallery em Londres.


%d bloggers like this: