Archive for the ‘ Religião ’ Category

‘Lágrimas de São Pedro’, de José de Ribera

Na passagem dos 430 anos sobre o nascimento de Jose de Ribera, dito Lo Spagnoletto [12 Jan 1591 – 2 Set 1652], espanhol de nascença mas que ainda muito jovem se mudou para Itália, onde se tornou um dos seguidores mais importantes e influentes do estilo de Caravaggio, tendo a sua arte sido fundamental para o desenvolvimento da pintura napolitana no século XVII.
Este trabalho inicial é mencionado pela primeira vez em 1644 na colecção do Cardeal Benedetto Monaldi Baldeschi em Roma. Em As Lágrimas de São Pedro -ca. 1612-13, São Pedro, com os olhos vermelhos de lágrimas e as mãos cruzadas em oração, é mostrado após a sua negação de Cristo. O derramamento de lágrimas de arrependimento era celebrado em poesia e música e era a chave para a prática devocional. Via.


‘Adoração dos Magos’ de Domingos Sequeira

No final da sua vida, Domingos Sequeira [1768-1837] regressou a Roma, onde se dedicou a uma notável série de quatro pinturas religiosas em que esta Adoração dos Magos se insere. Constituem, todas, um verdadeiro testamento artístico, em que se expressam não apenas as suas preocupações fundamentais sobre a cor, a luz e a forma, mas também a sua busca de uma síntese entre a tradição clássica e o romantismo. Notável pela prodigiosa modelação das figuras e da luz e pela estrutura da composição, esta é talvez a mais conseguida pintura de toda a série.Via.

Domingos Sequeira [1768-1837] – ‘Adoração dos Magos’
Museu Nacional de Arte ANtiga

Max Beckmann – representações do homem na sua angústia espiritual

Após ser desmobilizado da Grande Guerra em 1917 devido a um colapso nervoso, Max Beckmann [Leipzig, 12 Fevereiro 1884 – Nova Iorque, 27 Dezembro 1950] fixou-se em Frankfurt para recuperar e o seu trabalho ‘Descida da Cruz’ é reflexo dessa fase da vida do artista.
Em 1918 produziu Gesichter, uma suite de gravuras com rostos que acentuavam uma nova abordagem artística; A trilogia sobre o filho pródigo pertence a esse período.

The Prodigal Son Among Swine (Der Verlorene Sohn unter den Schweinen)


 

The Feast of the Prodigal Son (Die Heimkehr des Verlorenen Sohnes wird gefeiert)


 

The Return of the Prodigal Son (Die Heimkehr des Verlorenen Sohnes)


 

Exsurge Domine – 500 anos

A bula papal Exsurge Domine, promulgada pelo Papa Leão X em Junho de 1520, foi a resposta do Vaticano à afixação, por parte de Martinho Lutero, das “95 teses contra as indulgências” à porta da igreja do castelo de Wittenberg. A Lutero foram concedidos sessenta dias para que reconhecesse os erros dos seus textos heréticos listados na bula. Após ponderada refexão, o monge queimou publicamente uma cópia da bula em 10 de Dezembro. Vai buscar, Leão X!


Andreas Werckmeister e música das esferas

Andreas_Werckmeister [30 Novembro 1645 – 26 Outubro 1706], foi um compositor e teórico do barroco alemão, defensor da ligação entre a teologia e a música.
Para vários pensadores luteranos dos séculos XVII e XVIII, como Michael Praetorius [1571-1621], as relações numéricas que regulam as proporções musicais possuem um valor simbólico e metafísco, compreendidas à luz da teologia.


Revelação do tecto da Capela Sistina

A 1 de Novembro de 2012 comemoraram-se os 500 anos da revelação do tecto da Capela Sistina ao Papa Julius II della Rovere (pontífice de 1503 a 1513).
Entre 1508 e 1512, quatro longos anos em cima de andaimes, à mercê do frio e do calor de Roma, Miguel Ângelo Buonarotti trabalhou praticamente em isolamento, apenas recebendo a visita do ‘dono da obra’ para lhe pedir que apressasse o trabalho. No final de 1509 entregou metade da obra, que seria concluída a tempo da celebração da Missa no Dia de Todos os Santos em 1512.

Os nove painéis centrais da abóbada ilustram cenas do Livro do Génesis, com os afrescos organizados cronologicamente em grupos de três episódios, relativos à origem do universo, do homem e do mal:

Separazione della luce dalle tenebre (Génesis 1,1-5)
Creazione degli astri e delle piante (Génesis 1,11-19)
Separazione della terra dalle acque (Génesis 1,9-10)

Creazione di Adamo (Génesis 1,26-27)
Creazione di Eva (Génesis 2,18-25)
Peccato originale e cacciata dal Paradiso terrestre (Génesis 3,1-13.22-24)

Sacrificio di Noè (Génesis 8,15-20)
Diluvio universale (Génesis 6,5-8,20)
Ebbrezza di Noè (Génesis 9,20-27)


Mais de duas décadas decorreram até Miguel Ângelo regressar a Roma para, sob encomenda do Papa Clemente VII [1478-1534], concluir o trabalho na Capela Sistina com a representação de Il Giudizio universale (O Juízo Final), um grande afresco atrás do altar, que o mestre pintou entre 1535 e 1541.

Francisco Xavier – A Rota do Oriente (II)

Acompanhado de missionários japoneses, o jesuíta Francisco de Xavier [1506-1552] partiu de Goa a 15 de Abril de 1549 e atingiu a costa do Japão no dia 27 de Julho, mas só obteve autorização para desembarcar no porto de Kagoshima a 15 de Agosto (segundo a versão japonesa, após o navio se ter desviado da rota).

‘Visión de san Francisco de Asís’, de José de Ribera

Tal día como hoy nacía san Francisco de Asís, santo que fundó la Orden Franciscana. En este cuadro, José de Ribera [1591-1652] muestra a san Francisco contemplando un ángel con un recipiente de cristal lleno de agua, alusiva a la pureza. La calavera y el flagelo sobre la piedra aluden a la penitencia y la humildad. Obra de madurez del artista, todavía se perciben ecos tenebristas. Via Museo Nacional del Prado.

‘Apóstolos’, de El Greco

A extraordinária série do Apostolado que pertence ao último período de actividade do pintor cretense Doménikos Theotokópoulos, conhecido como “El Greco” [1 Outubro 1541 – 7 Abril 1614] encontra-se no Museu El Greco, em Toledo, cidade onde passou 37 anos da sua vida.
Da visita ao museu em 2014, no âmbito das comemorações do do IV centenário da morte, recordo três obras que me arrebataram: São Paulo, São João Evangelista e As Lágrimas de São Pedro.


«La representación de san Pedro reconociendo su culpa e implorando el perdón por haber negado a Cristo tres veces fue utilizada por los reformadores de la iglesia católica para fomentar el arrepentimiento personal, la necesidad de perdón y, consecuentemente, la práctica del sacramento de la penitencia.»


San Juan, el más joven de los apóstoles y predilecto del Señor, es una de las figuras más bellas de este Apostolado. Sostiene un cáliz de oro del que sale una serpiente o un dragón. Según cuenta la Leyenda Dorada de Jacobo Della Vorágine el sacerdote Aristodemo quiso matarle ordenándole que bebiera un vino envenenado, pero a pesar de beber todo el vino San Juán no murió, provando así que el sacerdote estaba equivocado. En este cuadro la serpiente/dragón representa el veneno, al que además señala mientras mira hacia otro de los apóstoles.


Es una de las imágenes más bellas de la serie y aparece firmada en la espada con el nombre completo del artista. La espada representa el instrumento con que fue decapitado y con la que se asocia al santo desde el siglo XIII, y la carta, escrita en griego, contiene el principio de su Epístola a su discípulo Tito: “A tito primer obispo ordenado de la iglesia de los cretenses”. En todas sus series apostólicas el Greco incluye a Pablo que, pese a no ser uno de los apóstoles canónicos, se autoproclamó “Apóstol de los Gentiles”.

‘O Casamento da Virgem’, de Rafael

No dia em que passam 500 anos da morte de Rafael, a par de Leonardo da Vinci e de Miguel Ângelo, um dos grandes mestres do Renascimento, escolho o retábulo que o genial artista executou em 1504, Lo Sposalizio della Vergine – O Casamento da Virgem.
A encomenda da Família Albizzini para a igreja de San Francesco em Città di Castello, pertence actualmente à Pinacoteca di Brera, em Milão.


%d bloggers like this: