Posts Tagged ‘ Barroco Italiano ’

Cantate Deo, de Ignazio Donati

Na passagem do trecentésimo octogésimo quinto aniversário da morte de De Ignazio Donati [(c. 1570 – 21 Janeiro 1638], compositor italiano do início do barroco, cuja obra se centra essencialmente no repertório sacro, ficam as peças Cantate Deo e In te, Domine, speravi dos Concerti Ecclesiastici a 2, 3, 4, 5 vv. op. IV, Veneza, 1618.

Álbum: Cantate Deo: A voce sola, in dialogo, 2013

Ensemble Accordone | · Marco Beasley · Guido Morini


Marco Beasley offers us an original way to discover the Italian religious repertoire for two tenors of the nascent Baroque. In fact, his fantastic experience as a singer allowed him to record these ‘sacred concerts for two voices’ alone, thanks to the technique of re-recording. A new dimension opens up to the listener thanks to the astonishing artistic coherence offered by this technique. And beyond technique, this disc attests to the emotion, both double and unique, guiding the musical gesture. Via Outhere Music.

‘Concerto grosso’, de Giovanni Benedetto Platti

Na passagem do ducentésimo sexagésimo aniversário sobre a morte de Giovanni Benedetto Platti [1697 – 1763], compositor do barroco italiano, discípulo de Francesco Gasparini [1661 – 1727], e que esteve mais de duas décadas ao serviço do príncipe-bispo Johann Philipp Franz von Schönborn na corte de de Würzburg, cidade alemã onde morreu neste dia 11 de Janeiro, fica o terceiro andamento do Concerto con Obligato Cello No. 8 em Ré Maior – Allegro.


Álbum: Platti: Concerti grossi after Corelli (Harmonia Mundi, 2008)
Orquestra: Akademie für Alte Musik Berlin · Solista: Sebastian Hess · Direcção: Georg Kallweit

‘Toccata dell’ottavo tono’, de Paolo Quagliati

Do compositor italiano tardo-renascentista Paolo Quagliati [cerca de 1555 – 16 Novembro 1628], activo durante a transição para o período barroco e organista na Basilica di Santa Maria Maggiore em Roma, possivelmente durante as duas últimas décadas de vida, a Toccata dell’ottavo tono escrita para órgão ou cravo, aqui interpretada pela cravista Federica Bianchi.


Álbum: Aquila altera (Early Keyboards)  – Passacaille, 2022

‘Musiche Veneziane’, de Baldassare Galuppi

De Baldassare Galuppi [1706-1785], compositor veneziano nascido neste dia 18 de Outubro, o elegante Concerto a quattro, No. 3 em Ré maior, o terceiro de 7 concertos que escreveu para 4 para dois violinos, viola e cravo.


Album: Musiche Veneziane: Galuppi Concerti e Sinfonie, 1984

Jörg Ewald Dähler, cravo · English Chamber Orchestra · Paul Angerer, direcção

‘La conversione di Maddalena’, de Giovanni Bononcini (II)

Natural de Modena, Giovanni Bononcini [1670-1747], de quem se comemoraram a 18 de Julho de 2020 os 350 anos do nascimento, compôs a oratória a quatro vozes La Conversione di Maddalena em 1701, após ingressar ao serviço de Leopoldo I de Habsburgo, Imperador do Sacro Império Romano-Germânico.
Em 2019, o Ensemble La Venexiana, dirigido por Gabriele Palomba, gravou esta oratória em duplo cd para a Glossa, tendo como solistas Emanuela Galli, Francesca Lombardi Mazzulli, Marta Fumagalli e Matteo Bellotto.


Aria: Comincio a sospirar

‘Mancare Dio mi sento’, de Geminiano Giacomelli

Na passagem do trecentésimo trigésimo aniversário sobre o nascimento do compositor e teórico italiano Geminiano Giacomelli [1692-1740], a ária ‘Mancare Dio mi sento’, extraída da ópera em três actos Adriano in Siria (Veneza, 1733), tendo como solista a meio-soprano norte-americana Vivica Genaux.


Álbum: Arias for Farinelli (2002) · Akademie für Alte Musik Berlin · René Jacobs 

‘Concerto grosso’, de Arcangelo Corelli

Na passagem do trecentésimo nono aniversário sobre a morte de Arcangelo Corelli [1653–1713], compositor e violinista do barroco italiano cujo contributo para o desenvolvimento da música instrumental foi fundamental, em particular a sonata a três e o concerto grosso, o Concerto grosso No. 2 em Fá maior, Op. 6: I.
O estilo introduzido por Corelli, disseminado na Europa por músicos que com ele contactaram, como Georg Muffat, Francesco Gasparini  e Francesco Geminiani, foi de enorme importância para a consolidação da linguagem orquestral e do violino no início do século XVIII em toda a Europa.


Álbum: Corelli: The Complete Concerti Grossi – ℗ Outhere Music, 2013
Ensemble Gli Incogniti · Amandine Beyer, direcção · Flavio Losco, violino

‘Requiem’, de Antonio Lotti

Antonio Lotti [Veneza, 5 Janeiro 1667 – Veneza, 5 Janeiro 1740], compositor italiano do barroco tardio,  foi maestro di cappella na Basílica de São Marcos nos últimos anos de vida. Da produção musical de Lotti, que inclui música sacra e profana, o Requiem aeternam em fá maior, extraído do Requiem (ca. 1733), interpretado pelos Coro e Ensemble Balthasar-Neumann, dirigidos por Thomas Hengelbrock.


‘Le Nuove Musiche’, de Giulio Caccini

De Giulio Caccini [8 Outubro 1551 – 10 Dezembro 1618], compositor do final do Renascimento, a quem o Musica Aeterna dedicou uma emissão nos 400 anos da morte e que, a par de Jacopo Peri, foi um dos pioneiros do estilo recitativo, a composição Amarilli Mia Bella para voz solo e baixo contínuo, extraída da colecção “Le Nuove Musiche” (1602), composta por 12 madrigais e 10 árias.


Álbum: Caccini: Amor Che fai? – Madrigali e Arie – Pavane Records, 2005
Stephan Van Dyck, tenor | Christina Pluhar, harpa e tiorba

‘Sonate Da Chiesa’, de Giovanni Battista Vitali

Grande virtuose do violino, Giovanni Battista Vitali [18 Fevereiro 1632 – 12 Outubro 1692], foi um compositor do barroco italiano que se destacou na produção instrumental, onde criou uma síntese entre o contraponto da sonata de igreja e a livre invenção melódica da de câmara.
Influenciado por Jean-Baptiste Lully [1632-1687], foi, juntamente com Giuseppe Torelli, um dos primeiros a introduzir o minueto na suíte italiana.
Considerado por muitos estudiosos como um dos maiores autores de Concertos e Sonatas na segunda metade do século XVII, a sua arte influenciou profundamente Arcangelo Corelli [1653-1713] e Henry Purcell [1659-1695].


Álbum: Vitali: Sonate da chiesa à due violini, Op. 9 (2020) · Ensemble Italico Splendore
Sonate da chiesa à due violini, Op. 9: No. 6 in G Minor

%d bloggers gostam disto: