Jazz em Dose Dupla

João Moreira dos Santos, autor do JNPDI – Jazz no País do Improviso e dos livros Duarte Mendonça: 30 anos de Jazz em Portugal (2005) e O Jazz Segundo Villas-Boas (2007), é também colaborador da prestigiada revista All About Jazz.

 A sua mais recente empreitada é  Jazz em Dose Dupla, uma série de concertos no CCB. Sempre às quintas, pelas 22 horas

Em 2009, de Janeiro a Abril, o CCB vai receber jazz em dose dupla todas as quintas-feiras. Um músico português e um convidado estrangeiro em cada concerto ao longo de catorze noites de felizes encontros musicais. Vinte e oito músicos em catorze duos bem diferentes para lhe trazer jazz a dobrar. Há duos mais improváveis e outros mais consensuais, mas em todos a música é a força que derruba fronteiras.

 

 
8 DE JANEIRO – RUI AZUL (Portugal) saxofone / WOLFRAM MINEMAN (Alemanha) piano, voz


Rui Azul conheceu Wolfram Minnemann nos anos setenta, na cave da casa de Rui Veloso, então seu colega de liceu e amigo. O denominador comum na época e no presente concerto são os Blues, género musical que serve de base para o blues-shout na voz e o boogie/honky-tonk no piano de Minnemann e para o contraponto e discurso do sax-tenor de Rui Azul, onde se distinguem influências do jazz mainstream, de funky-jazz (dos 50’s) e de bebop.

 

15 DE JANEIRO – MARIA JOÃO (Portugal) voz / JOÃO FARINHA (Portugal) piano

Dois intérpretes com percursos musicais distintos, mas complementares, encontram-se no mesmo palco para partilhar temas originais e os clássicos do jazz num diálogo para o qual foram convidados a voz, o piano e também a tecnologia informática ao serviço da música e os teclados electrónicos. Esta é, pois, a oportunidade para ouvir Maria João explorar, com o jovem João Farinha, um universo diferente daquele a que nos habituou.

 

22 DE JANEIRO – MARIA VIANA (Portugal) voz / JOAN MONÉ (Espanha) piano

Maria Viana e Joan Monné conheceram-se em 2003 por ocasião do Festival de Jazz do Porto, onde se apresentaram em trio com José Eduardo, a convite de Paulo Gomes (então director artístico deste festival). Este primeiro concerto conjunto foi de imediato eleito por José Duarte como o melhor espectáculo de jazz nacional desse ano. Desde então, têm-se apresentado um pouco por todo o país, desenvolvendo a enorme cumplicidade musical que partilham.

 

29 DE JANEIRO – SOFIA RIBEIRO (Portugal) voz / MARC DEMUTH (Luxemburgo) contrabaixo

Sofia Ribeiro e Marc Demuth conheceram-se há cinco anos na Escola Superior de Música da Catalunha e desde então têm mantido um bem-sucedido duo que os tem levado a actuar em diversos países europeus e nos EUA. A empatia entre a voz e o contrabaixo deste duo é notável e percorre um universo temático composto pelos standards do cancioneiro norte-americano e por temas da música popular portuguesa e brasileira.

 

5 DE FEVEREIRO – MARIA  ANADON (Portugal) voz, VICTOR ZAMORA (Cuba) piano

Maria Anadon e Victor Zamora iniciaram, em 2003, um trabalho conjunto e de compromisso, cruzando desde então as influências do jazz tradicional com os ritmos latinos (Cuba). A aposta deste concerto é, pois, conseguir transmitir ao público outras cores desse mundo vasto que é o jazz, acrescentando um novo sabor aos standards.

 

12 DE FEVEREIRO – Barros Veloso (Portugal) piano, Art Themen (Reino Unido) saxofone-tenor

Barros Veloso e Art Themen – dois músicos da mesma geração e com a medicina e o jazz como profissão e paixão comuns – encontram-se pela primeira vez em duo para um concerto marcado pelos grandes standards do cancioneiro norte-americano e do jazz. Oportunidade, pois, para ouvir e relembrar compositores como George Gershwin, Irving Berlin, Cole Porter ou Johnny Mercer, mas também Duke Ellington ou Thelonious Monk.

 

19 DE FEVEREIRO – FILIPE RAPOSO (PORTUGAL) piano, Artur Freitas (Moçambique) saxofone

Artur “Jumbo” Freitas foi o fundador em 2008, com Marta Olias, do grupo sopralto. Neste concerto vai tocar com o Filipe Raposo (pianista e compositor) que fazendo parte dum trio com Carlos Bica e Vicky, privilegia o percurso entre universos musicais tão  diferentes, como o jazz e a música popular portuguesa.

 

26 DE FEVEREIRO –  André Fernandes (Portugal) guitarra, Benny Lackner (EUA) piano

André Fernandes e Benny Lackner conheceram-se num grupo liderado por João Lencastre que integrava ainda David Binney e Mário Franco. O presente concerto marca, porém, a primeira experiência em duo, projecto em que  incorporam o piano, teclados e guitarra eléctrica e apresentam temas originais, vários deles escritos propositadamente para esta estreia no CCB.

 

5 DE MARÇO – Emílio Robalo (Portugal) piano – Carlos Carli (Uruguai) bateria

Dois velhos amigos que trabalharam juntos em Espanha – tendo participado em diversos 
projectos da cena jazzística espanhola e internacional – e se pautam pelas tendências musicais mais variadas jogam na criatividade e no risco da improvisação espontânea, num concerto dedicado aos clássicos do jazz e aos temas originais desta dupla.

 

12 DE MARÇO – Jorge Silva (Portugal) piano – Sylvie C. (França) voz

A cantora francesa Sylvie C. e o pianista português Jorge Silva convidam o público para umrendez-vous no French Jazz Café, um encontro à descoberta de um repertório onde se cruzam clássicos do jazz e temas plenos de swing e charme do cinema e da chanson française.

 

19 DE MARÇO – João Maurílio (Portugal) piano – Marilena Paradisi (Itália) voz

Sendo a primeira vez que João Maurílio (piano) e Marilena Paradisi (voz) partilham o mesmo palco espera-se deste concerto a frescura de um primeiro encontro e, muito especialmente, de uma jam-session entre dois intérpretes experientes que dominam a linguagem comum dos grandes clássicos do jazz e que se inspiram mutuamente. Tudo pode, pois, acontecer…

 

26 DE MARÇO – André Sarbib (Portugal) piano/voz – António Serrano (Espanha) harmónica

Há mais de oito anos que estes dois proeminentes músicos se encontram regularmente, 
actuando em formação de quarteto e somando já várias experiências em duo, o que tem 
resultado numa combinação de excelência. Este concerto revela uma performance invulgar, uma vez que a harmónica é um instrumento pouco ouvido em Portugal, principalmente pela forma como é abordada por António Serrano, um músico fora de série, tal como André Sarbib, um dos mais respeitados pianistas portugueses da actualidade.

 

02 de Abril – Hugo Alves (Portugal) Trompete – Greg Burk (EUA) Piano

O duo de Grek Burk e Hugo Alves nasceu de um encontro em Itália, país onde os músicos partilharam palcos e se cruzaram como professores. A simbiose atingida levou a que os dois músicos ambicionassem algo mais, e o reencontro acontece agora no DOSE DUPLA. Neste concerto assistiremos a uma leitura muito própria dos standards e à interpretação de temas originais de Alves e Burke. A promessa é de um verdadeiro happening e de uma fusão de linguagens.

 

09 de Abril – Jeffery Davis (Portugal) vibrafone – Pascal Schumacher (Luxemburgo) Vibrafone

Tudo pode acontecer quando dois músicos que oficiam com mestria um mesmo instrumento – o vibrafone – se encontram em palco pela primeira vez para improvisar em torno do jazz. Detentores de uma sólida formação clássica e jazzística, aperfeiçoada com mestres como Gary Burton e Stefon Harris, Davis e Schumacher são actualmente dois expoentes do vibrafone, tendo conquistado individualmente vários prémios e distinções na Europa e nos EUA.

 

 

16 Abr 2009 – Paulo Gomes (Portugal) piano – Xosé Luís Miguélez (Espanha) saxofone-tenor

O duo de Paulo Gomes e Xosé Luís Miguélez junta percursos musicais paralelos e muito abrangentes. Embora ambos sejam intrinsecamente músicos de jazz têm-se também exprimido através da música popular portuguesa e galega, passando pela música erudita, o rock e as músicas do mundo. O concerto assenta sobretudo num repertório de originais desta dupla e em standards, tendo por objectivos a improvisação, o diálogo e a diversão com o imprevisível.

  1. 12 de Janeiro, 2009

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

In Gaza

and beyond

Ana Isa Figueira

Psicologia Educacional

Histórias de Portugal e Marrocos

sobre Património, História e outras histórias

Carlos Martins

Portuguese Jazz Musician, Saxophone Player and Composer

O Cantinho Sporting

Onde a opinião é verde e branca!

TABOO of ART

'Also known as loveartnotpeople.uk, taboofart.com might just be the unintentional cure for the art world malaise: Spend twenty minutes trawling through the archives and you’ll be begging for the arcane pomposity of an Artforum Critic’s Pick' said BLACKBOOK Magazine

Michelangelo Buonarroti è tornato

Non ce la fo' più a star zitto

Lino Guerreiro

Compositor/Composer

TheCoevas official blog

Strumentisti di Parole/Musicians of words

David Etxeberria

Visual artist

Mary had a little blog

This is the bee's knees

Luz da imagem

A luz, essência da imagem e da fotografia. Analógica/digital; imagem real; imagem artística; Ensaios fotográficos.

The Libertine

A public blog that features a compilation of exceptional artists' works; serendipitously discovered by a secret admirer. The ongoing overtones of the production frequently include evocative imagery, passionate emotions, pure beauty and raw exprience (to name a few themes). Our content is composed of artistic expressions, fashion editorials, promising talents, diverse bodies, freedom for all, love forever and the eternal search for truth in the visceral .......................................................................................................................................................................................... (SUBMISSIONS TO satietypaper@gmail.com)

Instituto de História da Arte

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

Franz E.

a tua palavra conta...

Devaneios e Poesias

Devaneios, poesias, literatura e cultura geral

ABA SYSTEMS

Advanced Business Advisor

Speakers' Corner

"I could be bounded in a nutshell, and count myself a king of infinite space" - William Shakespeare, in Hamlet

%d bloggers like this: