Posts Tagged ‘ Barroco Alemão ’

‘Gemmulae Evangeliorum’, de Melchior Franck

Melchior Franck [Zittau, ca. 1579 – Coburg, 1 Junho 1639], compositor protestante alemão activo durante a transição do Renascimento para o Barroco, exerceu desde 1603 até ao fim da vida o cargo de Kapellmeister da corte de Coburg. No início da sua formação foi aluno de Hans Leo Hassler.

O trabalho de Franck inclui música sacra em alemão e latim, motetos, salmos e música sacra, como os conhecidos Gemmulae Evangeliorum em quatro partes (também publicados como Provérbios do Evangelho em 1623).

Em 2020, o Ensemble Vocal  Cantus Thuringia, dirigido pelo contratenor Christoph Dittmar reuniu em disco perto de duas dezenas de canções sagradas e motetos no álbum Melchior Franck: Geistliche Gesäng und Melodeyen.


Geistliche Gesäng und Melodeyen: No. 18, Da ging meine Seele heraus
Cantus Thuringia · Capella Thuringia · Lachrimae Consort Weimar

‘Concerto Espiritual’, de Johann Philipp Förtsch

Do compositor do barroco alemão Johann Philipp Förtsch [14 Maio 1652 – 14 Dezembro 1732], Du Heiden Trost – sobre a Anunciação à Virgem Maria -, o primeiro concerto espiritual que integra o disco Fortsch, J.P.: Dialogs, Psalms and Sacred Concertos (2008), interpretado pelo Ensemble Vocal La Capella Ducale e pelo Ensemble Instrumental Musica Fiata, dirigidos por Roland Wilson.


‘Membra Jesu Nostri’, de Dieterich Buxtehude

Dietrich Buxtehude, organista e compositor que se supõe ter nascido em 1637 na Dinamarca, representa, a par de Heinrich Schütz (1585-1672), o expoente máximo do barroco alemão no século XVII. Morreu neste dia 9 de Maio, em 1707.
Por volta de 1680 Buxtehude escreveu Membra Jesu Nostri, com o título completo Membra Jesu nostri patientis sanctissima – em latim “Os membros santíssimos de nosso Jesus sofredor” -, um ciclo de sete Paixões, cada qual dedicada a uma parte do corpo do Cristo crucificado, em ordem ascendente: pés, joelhos, mãos, lado, tórax, coração, rosto. O texto combina versos da Bíblia com versos de um poema devocional medieval.


Álbum: Buxtehude: Membra Jesu Nostri, 2019
Da cantata nº 5, com a palavra bíblica «Sicut modo geniti», o Concerti a 3 voci «Ad pectus»
Carlos Mena, contratenor · Jeffrey Thompson, tenor · Matthias Vieweg, baixo
Ricercar Consort · Philippe Pierlot, viola baixo
Maggie Urquhart, contrabaixo · Daniel Zapico, tiorba · François Guerrier, orgão

‘Missa Salisburgensis’, de Biber (II)

Heinrich Ignaz von Biber [1644 – 3 Maio 1704]

Missa Salisburgensis (1682) – Gloria · Le Concert des Nations  · Jordi Savall

Álbum “Biber: Baroque Splendor”, 2015


‘Concerti grandi’, de Johann David Heinichen

De Johann David Heinichen [17 Abril 1683 – 16 Julho 1729], teórico musical e compositor do alto barroco alemão com uma passagem por Itália, particularmente em Veneza onde esteve com  Gottfried Heinrich Stölzel e conheceu Tomaso AlbinoniAntonio Vivaldi, o primeiro andamento Allegro e o segundo Larghetto, do Concerto em Sol maior, S. 213.


Álbum: Heinichen: Concerti grandi, 1993
Musica Antiqua Köln · Reinhard Goebel

‘Concertos for Various Instruments’, de Johann Friedrich Fasch

Johann Friedrich Fasch [15 Abril 1688 – 5 Dezembro 1758] foi um compositor e violinista alemão do barroco tardio. Da sua obra foram preservadas 82 suites de abertura, 67 concertos, 32 sonatas e 19 sinfonias.


Álbum: Fasch: Concertos for Various Instruments, 2011 · © Accent
Concerto for 2 Oboes da caccia, 2 Violas, 2 Bassoons and Continuo in G Major, FaWV L:G11: III. Allegro
Ensemble Il Gardellino

‘Missa Pro Defunctis’, de Johann Caspar Kerll (II)

De Johann Caspar Kerll [9 Abril 1627 – 13 Fevereiro 1693], organista na Catedral de Santo Estêvão em Viena [1675-1683] e um dos mais reputados docentes do barroco alemão, o Communio (Lux aeterna), extraído da Missa Pro Defunctis [1669].


Álbum: Johann Joseph Fux, Johann Caspar Kerll – Kerll & Fux: Requiems, 2016
Intérpretes: Ensembles L’Achéron e Vox Luminis, com direcção de Lionel Meunier.

 

‘Novena principalis Constantiniana’, de Valentin Rathgeber

De Johann Valentin Rathgeber [3 Abril 1682 – 2 Junho 1750], monge beneditino, versátil compositor, organista e director de coro do Barroco Alemão, o Agnus Dei, extraído da missa Novena Principalis Constantiniana [1725], dedicada ao Príncipe Abade da Baviera Konstantin von Buttlar [1679-1726].


Álbum: Rathgeber: Missa St. Benedicti, 2010

 Monteverdi Ensemble Wurzburg · Matthias Beckert

‘Miserere mei Deus’, de Johann Adolph Hasse

De Johann Adolph Hasse [baptizado em 25 Março 1699 – 16 Dezembro 1783], influente compositor alemão do período barroco tardio, cuja fama em vida foi amplamente baseada nas suas óperas ao estilo italiano, a abertura do Miserere mei Deus, extraída do Miserere, versão musicada do Salmo 50.


Álbum: Hasse: Requiem, 2008
Miserere In E Minor: I. Miserere mei Deus · Ensemble Il Fondamento, Paul Dombrecht

Canções sagradas de Samuel Scheidt

Samuel Scheidt [1587 – 24 Março 1654] foi organista e um dos compositores alemães mais importantes do século XVII. Com Heinrich Schütz [1585 – 1672] e Johann Hermann Schein [1586 – 1630], Scheidt integrou o trio que moldou uma nova identidade musical durante o início do barroco alemão.

Das Cantiones sacrae publicadas em 1620, Christo, dem Osterlämmlein SSWV 551-552 e Ich bin die Auferstehung SSWV 547 fazem parte de um conjunto de mais de cem canções sagradas para cinco vozes no estilo madrigal.



Álbum: Scheidt: The Great Sacred Concertos, 2007
La Capella Ducale · Musica Fiata · Musica Fiata · Roland Wilson



%d bloggers like this: