Posts Tagged ‘ Barroco Alemão ’

‘Trio Sonata’, de Philipp Heinrich Erlebach

No trecentésimo sexagésimo quinto aniversário sobre o nascimento de Philipp Heinrich Erlebach [1657-1714], compositor do barroco alemão cujo trabalho foi praticamente esquecido após o incêndio que devastou o castelo de Rudolstadt em 1735, onde exerceu o cargo de kapellmeister na corte do Conde Schwarzburg-Rudolstadt.
Em 1694 publicou uma colecção de trio sonatas para um ensemble tipicamente alemão da época: violino, viola da gamba e baixo contínuo.
Em 2019, a Outhere Music editou o álbum Erlebach: Complete Trio Sonatas, gravado no ano anterior na capela Notre-Dame de Centeilles (século XIII), com François Joubert-Caillet a dirigir o conjunto L’Achéron.


Sonata prima in D Major: IV. Sarabande & variatio

Marie Rouquié: violino | Sarah Van Oudenhove: viola baixo | François Joubert-Caillet: viola baixo

‘Missa Pro Defunctis’, de Johann Caspar Kerll (IV)

No trecentésimo nonagésimo quinto aniversário do nascimento de Johann Caspar Kerll [1627–1693], organista na Catedral de Santo Estêvão em Viena [1675-1683] e um dos mais reputados docentes do barroco alemão, o Sanctus – Beneditus – Hosanna, extraído da Missa Pro Defunctis [1669].


Álbum: Johann Joseph Fux, Johann Caspar Kerll – Kerll & Fux: Requiems, 2016
Intérpretes: Ensembles L’Achéron e Vox Luminis, com direcção de Lionel Meunier.

‘Missa Pro Defunctis’, de Johann Caspar Kerll (III)

De Johann Caspar Kerll [9 Abril 1627 – 13 Fevereiro 1693], organista na Catedral de Santo Estêvão em Viena [1675-1683] e um dos mais reputados docentes do barroco alemão, o Introitus, extraído da Missa Pro Defunctis.


Álbum: Johann Joseph Fux, Johann Caspar Kerll – Kerll & Fux: Requiems, 2016
Intérpretes: Ensembles L’Achéron e Vox Luminis, com direcção de Lionel Meunier.

Pisendel – Concerto para violino em Lá Menor

Johann Georg Pisendel [26 Dezembro 1687 – 25 Novembro 1755], insigne violinista e compositor alemão do século XVIII, foi primeiro violino e director da célebre orquestra da corte de Dresden.
Fica o primeiro andamento do Concerto para violino em Lá Menor, com arranjo de Antonio Vivaldi [4 Março 1678 – 28 Julho 1741], de quem Pisendel foi discípulo.


Álbum – Vivaldi: – Il Grosso Mogul: Violin Concertos & Sonatas, 2018.
Musica Alchemica, Lina Tur Bonet

Cantata de Natal, de Johann Friedrich Agricola

Em 2020 o Musica Aeterna dedicou uma emissão aos 300 anos sobre o nascimento de Johann Friedrich Agricola [4 Janeiro 1720 – 2 Dezembro 1774], compositor e pedagogo do barroco alemão que foi aluno de Johann Sebastian Bach entre 1738 e 1741. Ao serviço da orquestra de Frederico II, ‘o Grande’, Agricola esteve em contacto com o compositor da corte Johann Joachim Quantz [1697-1773] e com Carl Philipp Emanuel Bach. A sua obra vocal, como oratórios e cantatas, mostra claramente a influência de Johann Adolph Hasse.
Fica a Ária Kündlich groß ist das gottselige Geheimnis: Göttlichs Kind! Lass mit Entzucken (Filho de Deus…) extraída da Cantata Kündlich groß ist das gottselige Geheimnis (O segredo Divino…).


Álbum – Agricola: Die Hirten bei der Krippe | ℗ 2014 CPO
Michael Alexander Willens · Die Kölner Akademie

‘Canzonetta’, de Andreas Werckmeister

Do compositor e teórico do barroco alemão Andreas Werckmeister [30 Novembro 1645 – 26 Outubro 1706], a peça para órgão ‘Canzonetta’ integra a compilação Orgelstadt Halberstadt (2011), uma homenagem à presença milenar do instrumento na cidade de Halberstadt – Saxónia, onde Werckmeister exerceu o cargo de organista na Igreja St. Martini durante a última década de vida.


Johann Georg Pisendel na corte de Dresden (II)

De Johann Georg Pisendel [26 Dezembro 1687 – 25 Novembro 1755], compositor do barroco alemão tardio, o Concerto em Sol maior para violino, trompas, oboés, fagote, cordas e baixo contínuo, dividido em três secções, interpretado pelo colectivo International Baroque Players, fundado em 2009.


Álbum: Violin concertos from Dresden (2012)

 Wilhelm Friedemann Bach

De Wilhelm Friedemann Bach [22 Novembro 1710 – 1 Julho 1784], compositor e organista alemão do final do período barroco, filho mais velho de Johann Sebastian Bach e Maria Barbara, o primeiro andamento do Concerto em Ré maior para flauta travessa, cordas e baixo contínuo BR WFB C15Un poco Allegro.


Álbum: Bachiana II – Music by the Bach Family: Concertos
Verena Fischer & Musica Antiqua Köln & Reinhard Goebel
℗ 2002 Deutsche Grammophon GmbH, Berlim

‘Seraphim’, de Hans Leo Hassler

Hans Leo Hassler [1564-1612], compositor e organista alemão cujo trabalho decorreu na transição da Renascença para o barroco veneziano, revela o esplendor sonoro barroco através do modelo multi-coral veneziano na obra Seraphim, interpretada pelo Ensemble Weser-Renaissance Bremen, dirigido por Manfred Cordes.


Álbum: Hassler: Motets & Organ Works, 2001

‘Musicalische Exequien’, de Heinrich Schütz

Na passagem do quadringentésimo trigésimo sexto aniversário do nascimento de Heinrich Schütz [1585-1672], considerado o compositor alemão mais importante antes de Johann Sebastian Bach, o motete sacro Musicalische Exequien, de 1636.


Musicalische Exequien, SWV 279: Concert in Form einer teutschen Begräbnis-Missa: Also hat Gott die Welt geliebt
Álbum: Schütz: Musicalische Exequien – Ricercar, 2011
Intérpretes: Ensemble Vox Luminis, com direcção de Lionel Meunier.
%d bloggers like this: