Posts Tagged ‘ Barroco Alemão ’

Concerto grosso, Op. 6 de George Frideric Handel (II)

Dirigida pelo violinista Bernhard Forck, a orquestra de câmara Akademie für Alte Musik Berlin iniciou a gravação de uma trilogia dedicada aos Concerto Grosso op. 3 HWV 312-317 e op.6 HWV 319-330 de George Frideric Handel [23 Fevereiro 1685 – 14 Abril 1759], escritos em Londres durante a segunda década do século XVIII.
O segundo cd já está disponível na Pentatone e inclui os concertos op.6 HWV 325-330.


Concerto grosso in D Minor, Op. 6 No. 10, HWV 328: IV. Allegro

Terpsichore‘, de Michael Praetorius

Michael Praetorius [15 Fevereiro 1571 – 15 Fevereiro 1621] foi um compositor e teórico alemão do período de transição entre a Renascença e o Barroco, autor de Syntagma Musicum – em três volumes [1615-1619], obra fundamental sobre a execução musical no século XVII.
Da extensa produção musical de Praetorius, destaque para as compilações seculares Musae Sioniae [1605–10] e Terpsichore [1612], da qual ficam Ballet à 4 (I) e (II), tendo como intérpretes o Ricercar Consort e o Ensemble La Fenice, com direcção artística de Philippe Pierlot.


Álbum: Praetorius: Terpsichore Musarum (Ricercar in Eco), 1994



‘Missa Pro Defunctis’, de Johann Caspar Kerll

De Johann Caspar Kerll [9 Abril 1627 – 13 Fevereiro 1693], organista na Catedral de Santo Estêvão em Viena [1675-1683] e um dos mais reputados docentes do barroco alemão, o Offertorium, extraído da Missa Pro Defunctis [1669].


Álbum: Johann Joseph Fux, Johann Caspar Kerll – Kerll & Fux: Requiems, 2016
Intérpretes: Ensembles L’Achéron e Vox Luminis, com direcção de Lionel Meunier.

Concerto para clarinete de Johann Melchior Molter

Johann Melchior Molter [10 Fevereiro 1696 – 12 Janeiro 1765] foi um compositor do barroco alemão. Após uma viagem de estudo a Itália [1719-1721] que influenciou grandemente o seu trabalho, foi nomeado Kapellmeister da Orquestra Badische Staatskapelle em Karlsruhe, onde viveu e trabalhou durante os últimos vinte anos de vida.
Molter compôs cerca de 600 obras, entre cantatas religiosas e seculares, sonatas, concertos orquestrais e sinfonias, mas foram os seus concertos para clarinete que mais perduraram até hoje.
Fica o terceiro andamento do Concerto No. 1 em Lá maior, MWV VI41 – Allegro.

Álbum: Molter: 6 concertos para clarinete, 1992
Académie Sainte-Cécile – Jean-Claude Veilhan, clarinete – Philippe Couvert, violino e direcção

Johann Joachim Quantz, o pai da flauta

Johann Joachim Quantz [30 Janeiro 1697 – 12 Julho 1773], prolífico compositor alemão, fabricante de instrumentos, docente e autor de um tratado de referência para todos os que se interessam pela música barroca, exerceu o cargo de professor de flauta de Frederico II, ‘o Grande’.


Trio Sonata for Flute, Recorder and Continuo in C Major, QV 2:Anh. 3: I. Affetuoso
Álbum: Telemann, Lœillet, Fasch & Quantz: Chamber Music with Flutes – ℗ 1964 Teldec – Das Alte Werk
Frans Brüggen · Frans Vester · Anner Bylsma · Gustav Leonhardt

‘Opella Nova’, de Johann Hermann Schein

Johann Hermann Schein [20 Janeiro 1586 – 19 Novembro 1630] foi um compositor e poeta alemão, predecessor de Joahnn Sebastian Bach como Kantor da Igreja de São Tomé em Leipzig. Com Heinrich Schütz [1585-1672] e Samuel Scheidt [1587-1654], Schein integrou o trio que moldou uma nova identidade musical durante o início do barroco alemão, combinando a ênfase germânica tradicional na configuração contrapontística dos corais luteranos com as inovações estilísticas modernas da Itália, de que os concertos sagrados Opella Nova (1618 e 1626) são meros exemplos.


Israelsbrünnlein, Opella Nova II (1996) · Konrad Junghänel · Cantus Cölln

Johann Georg Pisendel na corte de Dresden

De Johann Georg Pisendel [26 Dezembro 1687 – 25 Novembro 1755], compositor do barroco alemão tardio, discípulo de Giuseppe Torelli [22 Abril 1658 – 8 Fevereiro 1709] e Antonio Vivaldi [4 Março 1678 – 28 Julho 1741], primeiro violino e director da célebre orquestra da corte de Dresden, o Concerto em ré maior para violino, cordas e baixo contínuo, interpretado pela Orquestra Barroca de Freiburgo, dirigida por Gottfried von der Goltz.


C.P.E. Bach por Cristiano Holtz

Na passagem do ducentésimo trigésimo segundo aniversário da morte de Carl Philipp Emanuel Bach [8 Março 1714 – 14 Dezembro 1788], a Sonatina em sol maior (In 2 Sonaten), Wq. 63/7 , extraída do conjunto “Seis Sonatine Nuove, Hamburgo 1786.

Álbum: Cristiano HoltzCPE Bach: Essai sur l’art véritable de jouer les instruments à clavierHORTUS, 2014


Andreas Werckmeister e música das esferas

Andreas_Werckmeister [30 Novembro 1645 – 26 Outubro 1706], foi um compositor e teórico do barroco alemão, defensor da ligação entre a teologia e a música.
Para vários pensadores luteranos dos séculos XVII e XVIII, como Michael Praetorius [1571-1621], as relações numéricas que regulam as proporções musicais possuem um valor simbólico e metafísco, compreendidas à luz da teologia.


‘Passacaglia’, de Dietrich Buxtehude

Dietrich Buxtehude (1637-1707) e o expoente do barroco alemão no século XVII, ilustrados musicalmente por Ton Koopman na famosa peça Passacaglia em Ré menor , BuxWV 161.

De referir que a monumental “Dieterich Buxtehude – Opera Omnia”  que Ton Koopman gravou entre 2005 e 2014, está no Spotify.

%d bloggers like this: