Archive for the ‘ Breve Biografia ’ Category

Gaspar Sanz – “Instrução Musical na Guitarra Espanhola” (II)

Gaspar Sanz [4 Abril 1640 – 1710], compositor, violonista e organista do barroco espanhol, estudou música, teologia e filosofia na Universidade de Salamanca, onde mais tarde foi nomeado professor de música. Escreveu três livros sobre pedagogia e obras para violão barroco: em 1674 publicou Instrucción de música sobre la guitarra española y métodos de sus primeros rudimentos hasta tañerla con destreza, no ano seguinte Libro segundo, de cifras sobre la guitarra española e, finalmente em 1697, Libro tercero de música de cifras sobre la guitarra española.


Álbum: Instrucción de música sobre la guitarra española, 2020

José Miguel Moreno (violão clássico) dirige o Ensemble Orphénica Lyra

‘Missa Nunca Fue Pena Mayor’, de Francisco de Peñalosa

Francisco de Peñalosa [Talavera de la Reina, c . 1470 – Sevilha, 1 Abril 1528], sacerdote e compositor espanhol do Renascimento, foi um dos mais dignos de admiração dentro da geração anterior a Cristóbal de Morales. Da obra de Peñalosa foram preservadas seis missas, duas dezenas de motetos, sete magnificats, três lamentações e uma dezena de composições seculares. Da Missa Nunca Fue Pena Mayor para quatro vozes, composta sobre obra homónima a partir do Cancionero de Palacio, fica o Sanctus.


Álbum: Francisco de Peñalosa: Missa Nunca Fue Pena Mayor, 2011

Ensemble Gilles Binchois · Les Sacqueboutiers · Dominique Vellard

Canções sagradas de Samuel Scheidt

Samuel Scheidt [1587 – 24 Março 1654] foi organista e um dos compositores alemães mais importantes do século XVII. Com Heinrich Schütz [1585 – 1672] e Johann Hermann Schein [1586 – 1630], Scheidt integrou o trio que moldou uma nova identidade musical durante o início do barroco alemão.

Das Cantiones sacrae publicadas em 1620, Christo, dem Osterlämmlein SSWV 551-552 e Ich bin die Auferstehung SSWV 547 fazem parte de um conjunto de mais de cem canções sagradas para cinco vozes no estilo madrigal.



Álbum: Scheidt: The Great Sacred Concertos, 2007
La Capella Ducale · Musica Fiata · Musica Fiata · Roland Wilson



‘A História da Ressurreição de Cristo’, de Thomas Selle

De Thomas Selle [23 Março 1599 – 2 Julho 1663], docente e compositor do início do barroco alemão, que foi director musical das quatro principais igrejas da cidade de Hamburgo – em cuja Biblioteca Universitária está depositado o seu legado musical sob o título Opera Omnia –, o concerto sagrado Die Aufferstehung Christi: Historia der Auferstehung, a partir de textos da Bíblia.


Álbum: Selle, T.: Auferstehung Christi (Die) (Historia – Sacred Concertos and Motets for Easter), 2009
Ensemble Weser-Renaissance Bremen · Wolf Matthias Friedrich, barítono · Manfred Cordes, direcção musical

‘Engelberta’, de Francesco Gasparini

No trecentésimo sexagésimo aniversário do nascimento de Francesco Gasparini [19 Março 1661 – 22 Março 1727], docente e compositor do barroco italiano que estudou em Roma com Arcangelo Corelli [1653-1713] e Bernardo Pasquini [1637-1710] e foi professor de Johann Joachim Quantz [1697-1773] e Domenico Scarlatti [1685-1757]. Gasparini compôs mais de sessenta óperas.


The Gasparini Album · 2018 Glossa
Roberta Invernizzi · Ensemble Auser Musici · Carlo Ipata

Da Ópera Engelberta [1708], I. Allegro · Adagio · III. Allegro




‘Sonata para violino’, de Élisabeth Jacquet de La Guerre

Élisabeth Jacquet de La Guerre [17 Março 1665 – 27 Junho 1729] foi a mais famosa compositora do Ancien Régime, o que a tornou uma das personalidades mais surpreendentes da história da música.
Protégée de Luís XIV, o Rei-Sol, da sua contribuição para o mundo da música ficaram as colecções de sonatas para violino e para cravo.


Álbum: Jacquet de La Guerre: Violin Sonatas Nos. 1-6, 2017
Violin Sonata No. 4 in G Major: V. Aria
Patxi Montero, violão baixo | Lina Tur Bonet, violino | Kenneth Weis, cravo

‘Sur les traces de J.-S. Bach.’, de Gilles Cantagrel


Gilles Cantagrel, musicólogo, antigo director da France Musique, especialista em música barroca e membro da prestigiada Sociedade Bach de Leipzig, tem ao longo dos últimos 50 anos vasta obra dedicada a Johann Sebastian Bach [1685-1750].
Em Fevereiro último foi editada pela Buchet / Chastel a sua última obra sobre o génio de Eisenach, Sur les traces de J.-S. Bach.

 

‘Il grosso mogul’, de Antonio Vivaldi

Desde que, em finais de 2015, ouvi pela primeira vez o violino de Lina Tur Bonet no recital de apresentação do Festival Terras Sem Sombra no CCB, fiquei encantado com o virtuosismo e a graciosidade de la spagnola.
Para sempre me arrependo de à saída não ter comprado as Sonatas do Rosário de Biber, que vou ouvindo no Spotify.
Hoje, a propósito de mais um aniversário do nascimento de Antonio Vivaldi [4 Março 1678 – 28 Julho 1741], fica o Concerto para Violino em Ré maior, RV 208 “Grosso Mogul”.
O disco Vivaldi: Il grosso mogul – Violin Concertos & Sonatas (2018) apresenta parte da produção menos conhecida do compositor veneziano.


Ensemble Musica Alchemica | Lina Tur Bonet, violino



‘English Ayres’, de Thomas Campion

Thomas Campion [12 Fevereiro 1567 – 1 Março 1620], talentoso compositor inglês de canções para alaúde, escreveu em 1601 o cancioneiro A Booke of Ayres em parceria com o compositor e seu amigo Philip Rosseter [1568-1623].
Este género musical que floresceu em Inglaterra entre o final do século XVI e o início do século XVII, teve na poesia de Thomas Campion e no alaúde de John Dowland os mais expressivos representantes.


Álbum: English Ayres by Thomas Campion, 2000
Break Now My Heart and Die
Michael Chance, contratenor · Mark Padmore, tenor · Nigel North, alaúde

Terpsichore‘, de Michael Praetorius

Michael Praetorius [15 Fevereiro 1571 – 15 Fevereiro 1621] foi um compositor e teórico alemão do período de transição entre a Renascença e o Barroco, autor de Syntagma Musicum – em três volumes [1615-1619], obra fundamental sobre a execução musical no século XVII.
Da extensa produção musical de Praetorius, destaque para as compilações seculares Musae Sioniae [1605–10] e Terpsichore [1612], da qual ficam Ballet à 4 (I) e (II), tendo como intérpretes o Ricercar Consort e o Ensemble La Fenice, com direcção artística de Philippe Pierlot.


Álbum: Praetorius: Terpsichore Musarum (Ricercar in Eco), 1994



<span>%d</span> bloggers like this: