Archive for the ‘ Efeméride ’ Category

‘Tetragon’, de Joe Henderson

Do período em que saxofonista tenor norte-americano Joe Henderson [1937-2001] gravou para a Blue Note, entre 1963 e 1968, é de assinalar o magnífico solo em ‘Song for My Father‘ de Horace Silver (1964). 
De Tetragon (1968), que Henderson gravou para a Milestone em duas sessões, a 27 de Setembro de 1967 e 16 de Maio de 1968, respectivamente, fica a composição que empresta o título ao álbum e que foi gravada há precisamente 55 anos.


Joe Henderson, sax tenor | Ron Carter, contrabaixo | Kenny Barron, piano | Louis Hayes, bateria

‘Waltz For Debby’, de  Oscar Peterson

Quando passam sessenta anos de Affinity, álbum de estúdio que o Oscar Peterson Trio gravou em três sessões para a Verve entre 25 e 27 de Setembro de 1962, ano da edição de Very Tall com Milt Jackson, o virtuoso pianista canadiano Oscar Peterson (1925-2007) revisita o standard de Bill Evans, Waltz for Debby, tema que abre o lado A do álbum.


65º aniversário da gravação de ‘Blue Train’, de John Coltrane

Em 15 de Setembro de 1957, John Coltrane reuniu no estúdio de Rudy Van Gelder em Nova Jérsia um sexteto com Lee Morgan no trompete, Curtis Fuller no trombone, Kenny Drew no piano, Paul Chambers no baixo e Philly Joe Jones na bateria para gravar Blue Train.
Para comemorar o 65º aniversário, a Blue Note lança hoje uma edição especial em vinyl com capa de luxo, com base na matriz analógica do álbum original; Uma segunda edição especial fará parte da Tone Poet Audiophile Vinyl Reissue Series, acompanhada de um livro com fotografias de Francis Wolff.


 

Nicolas de Grigny – 350 anos

Oriundo de uma família de organistas, Nicolas de Grigny [1672-1703] foi aluno de Nicolas Lebègue [1631-1702] e titular do órgão da Catedral de Notre-Dame da sua cidade-natal Reims, cargo que ocupou até à sua morte prematura, apenas com 31 anos. A única música que nos legou foi um grande volume de obras para órgão, Premier livre d’orgue.


Álbum: Nicolas de Grigny, Nicolas Lebègue: Écrire le temps, 2020
Veni creator en taille à 5 – Qui Paraclitus diceris
Nicolas Bucher, órgão · Ensemble Gilles Binchois · Dominique Vellard

Go! de Dexter Gordon

O saxofonista Dexter Gordon [1923-1990] reuniu um elenco de luxo para gravar Go! nos Estúdios Van Gelder, em 27 Agosto 1962, precisamente há 60 anos.
Fica o tema ‘Love for Sale’ composto por Cole Porter.


Butch Warren, contrabaixo | Billy Higgins, bateria | Sonny Clark, piano | Dexter Gordon, saxofone

‘La conversione di Maddalena’, de Giovanni Bononcini (II)

Natural de Modena, Giovanni Bononcini [1670-1747], de quem se comemoraram a 18 de Julho de 2020 os 350 anos do nascimento, compôs a oratória a quatro vozes La Conversione di Maddalena em 1701, após ingressar ao serviço de Leopoldo I de Habsburgo, Imperador do Sacro Império Romano-Germânico.
Em 2019, o Ensemble La Venexiana, dirigido por Gabriele Palomba, gravou esta oratória em duplo cd para a Glossa, tendo como solistas Emanuela Galli, Francesca Lombardi Mazzulli, Marta Fumagalli e Matteo Bellotto.


Aria: Comincio a sospirar

‘Shades’, de Andrew Hill

‘Shades’ foi o terceiro de quatro álbuns que Andrew Hill gravou com a editora Soul Note durante a década de 80 do século passado. Entre 3 e 4 de Julho de 1986, o Estúdio Barigozzi em Milão recebeu o quarteto formado por Andrew Hill, piano – Clifford Jordan, saxofone tenor – Rufus Reid, baixo – Ben Riley, bateria, para gravar seis composições originais de Hill.
Fica a última faixa do lado B do álbum, La Verne. Uma maravilha!


‘Miles & Monk at Newport’ (III)

O duplo álbum Miles & Monk at Newport combina actuações ao vivo de Miles Davis (1958) e Thelonious Monk (1963) no Newport Jazz Festival, das quais resultaram gravações a 3 de Julho dos respectivos anos. Do primeiro LP, fica a composição ‘Straight, No Chaser’, interpretada pelo sexteto que no ano seguinte gravou Kind of Blue.


Miles Davis, trompete | Cannonball Adderley, sax alto | John Coltrane, sax tenor
Wynton Kelly, piano | Paul Chambers, baixo | Jimmy Cobb, bateria

‘Concorde’, de Modern Jazz Quartet

Escrita pelo vibrafonista Milt Jackson [1923-1999], elemento fundador do Modern Jazz Quartet, a composição “Ralph’s New Blues” é o primeiro tema do lado A do álbum Concorde, gravado a de 2 de Julho de 1955 nos estúdio de Van Gelder em Nova Jérsia, e lançado nesse ano pela Prestige.


Milt Jackson, vibrafone – John Lewis, piano – Percy Heath, contrabaixo – Connie Kay, bateria

‘Let Us Go Into the House of the Lord’, de Pharoah Sanders

O octogenário Pharoah Sanders  é uma lenda do saxofone tenor. Acompanhou a fase mais vanguardista de John Coltrane durante a década de 60 e, após a morte do génio em 1967, colaborou com Alice Coltrane até 1970, ano em que gravaram ‘Journey in Satchidananda’.
Ainda nesse ano, mais precisamente a 1 de Julho, gravou para a Impulse ‘Summun, Bukmun, Umyun’ nos estúdios A&R em Nova Iorque. O tema que dá o título ao álbum é uma orgia musical mas hoje prefiro partilhar ‘Let Us Go Into the House of the Lord’, uma composição mais espiritual.


%d bloggers like this: