Archive for the ‘ Efeméride ’ Category

‘Philly Twist’, de Kenny Dorham

Dedicado ao baterista Philly Joe Jones [1923-1985], ‘Philly Twist’ é o tema de abertura do álbum de estúdio Whistle Stop de Kenny Dorham [1914-1972], gravado para a Blue Note a 15 de Janeiro de 1961, precisamente há sessenta anos.


Kenny Dorham, trompete · Hank Mobley, saxofone tenor · Kenny Drew, piano
Paul Chambers , contrabaixo · Philly Joe Jones, bateria

‘Adoração dos Magos’ de Domingos Sequeira

No final da sua vida, Domingos Sequeira [1768-1837] regressou a Roma, onde se dedicou a uma notável série de quatro pinturas religiosas em que esta Adoração dos Magos se insere. Constituem, todas, um verdadeiro testamento artístico, em que se expressam não apenas as suas preocupações fundamentais sobre a cor, a luz e a forma, mas também a sua busca de uma síntese entre a tradição clássica e o romantismo. Notável pela prodigiosa modelação das figuras e da luz e pela estrutura da composição, esta é talvez a mais conseguida pintura de toda a série.Via.

Domingos Sequeira [1768-1837] – ‘Adoração dos Magos’
Museu Nacional de Arte ANtiga

Coleman Hawkins – ‘Night Hawk’, 60 anos

De autoria do saxofonista tenor Coleman Hawkins [21 Novembro 1904 – 19 Maio 1969], o tema ‘Night Hawk’, que dá o nome ao álbum, gravado neste dia 30 de Dezembro de 1960, precisamente há sessenta anos em Englewood Cliffs, New Jersey.


Ron Carter, baixo · Coleman Hawkins + Eddie “Lockjaw” Davis, sax tenor
Tommy Flanagan, piano · Gus Johnson, bateria

Majestoso Beethoven

O último Concerto para pianoforte e orquestra n.º 5, Opus 73 de Ludwig van Beethoven [baptizado em 17 Dezembro 1770 – 26 de Março 1827] foi concluído em 1809, enquanto Viena estava sob invasão das forças de Napoleão.
Ficou conhecido como ‘Imperador’ por ter sido dedicado ao Arquiduque Rudolph da Áustria, patrono, discípulo do compositor alemão e solista na primeira apresentação do Concerto em 13 Janeiro 1811 no Palácio do Príncipe Lobkowitz em Viena.
A primeira apresentação pública do ‘Imperador’ teve lugar dez meses mais tarde no Leipzig Gewandhaus, crê-se que com Friedrich Schneider como solista. Na altura foi considerado «um dos mais originais e imaginativos, mas também um dos mais difíceis de todos os concertos existentes».


Tafelmusik Baroque Orchestra · Solista: Jos Van Immerseel · Direcção: Bruno Weil

Piano Concerto No. 5 in E-Flat Major, Op. 73 “Emperor”: I. Allegro


Piano Concerto No. 5 in E-Flat Major, Op. 73 “Emperor”: II. Adagio un poco mosso


Piano Concerto No. 5 in E-Flat Major, Op. 73 “Emperor”: III. Rondo. Allegro


Exsurge Domine – 500 anos

A bula papal Exsurge Domine, promulgada pelo Papa Leão X em Junho de 1520, foi a resposta do Vaticano à afixação, por parte de Martinho Lutero, das “95 teses contra as indulgências” à porta da igreja do castelo de Wittenberg. A Lutero foram concedidos sessenta dias para que reconhecesse os erros dos seus textos heréticos listados na bula. Após ponderada refexão, o monge queimou publicamente uma cópia da bula em 10 de Dezembro. Vai buscar, Leão X!


‘Bemsha Swing’, de Thelonious Monk

Brilliant Corners foi o primeiro álbum de originais que Thelonious Monk [1917-1982] gravou para a Riverside em 1956.
A última composição do álbum e a última a ser gravada foi ‘Bemsha Swing’, a 7 de Dezembro. As duas sessões anteriores tiveram lugar a 9 e 15 de Outubro.


Thelonious Monk, piano | Sonny Rollins, saxofone tenor
Clark Terry, trompete | Paul Chambers, contrabaixo | Max Roach, bateria

100 anos de Dave Brubeck, o compositor que tocava piano

A biografia “Dave Brubeck: A Life in Time”  é simbolicamente a minha sugestão deste dia 6 de Dezembro de 2020, data em que se assinala  o centenário do nascimento de Dave Brubeck [1920-2012]. O autor, o jornalista e crítico musical inglês Philip Clark conheceu o compositor de ‘Blue Rondo A La Turk’ em 1992 e acompanhou-o praticamente até à sua morte, na manhã de 5 de Dezembro de 2012.


‘Vespro della Beata Vergine’, de Claudio Monteverdi

A obra de Monteverdi exerceu uma grande influência, não apenas sobre compositores seus contemporâneos mas também sobre um grande número de músicos durante os séculos que lhe sucederam até aos dias de hoje, fruto da modernidade da sua escrita. Entre as suas principais realizações estão as “Vespro della Beata Vergine”, publicadas em 1610 em Veneza.

O início de 2020 ficou marcado pela apresentação das Vésperas em Nova York pelo Ensemble Green Mountain – TENET Vocal Artists, projecto concebido pela soprano Jolle Greenleaf (direcção artística) e pelo violinista Scott Metcalfe (direcção musical).

Sendo a Sonata sopra “Sancta Maria ora pro nobis” a minha peça favorita, desta gravação gostava de destacar o salmo Duo Seraphim, pelo diálogo entre os tenores James Reese e Jason McStoots.

 

‘Mare Pacificum’

Pouco mais de um mês após a ‘descoberta‘ da passagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico, hoje conhecida como Estreito de Magalhães, a 28 de Novembro de 1520 Fernão de Magalhães entrava no que baptizou “Mare Pacificum”.

Da viagem de Luísa Amaro pelo “Mar Magalhães” (2018), fica a sua bela versão de Mazurka-Choro, composição de Heitor Villa Lobos.

‘Take Ten’, de Paul Desmond

Membro do Quarteto de David Brubeck entre 1958 e 1967, o saxofonista e prolífico compositor Paul Desmond [25 Novembro 1924 – 30 Maio 1977], autor do tema Take Five que integra o álbum Time Out (1959), gravou em 1973 o álbum Skylark em três sessões, a 25 e 27 de Novembro e a 4 de Dezembro. Fica o tema de abertura Take Ten, que conta, entre outros, com Ron Carter no baixo, Gabor Szabo na guitarra, Bob James no piano eléctrico e Jack DeJohnette na bateria.


%d bloggers like this: