Arquivo por Autor

‘Round Midnight’, por Miles Davis

Na passagem do vigésimo nono aniversário da morte de Miles Davis [26 Maio 1926 – 28 Setembro 1991], de recordar que foi esta interpretação de Round Midnight no Newport Jazz Festival, em Julho de 1955, que levou Miles Davis a gravar o seu primeiro trabalho para a Columbia em 1957.


Miles Davis, trompete – John Coltrane, saxofone tenor – Red Garland, piano
Paul Chambers, baixo – Philly Joe Jones, bateria

Visita Guiada – D. Pedo IV e a Cidade do Porto


Visita Guiada – D. Pedro IV e a Cidade do Porto

Vencedor da causa liberal em Portugal e primeiro imperador do Brasil, D. Pedro, o herdeiro do rei D. João VI, foi uma das mais polémicas figuras da História de Portugal. E foi o único que estabeleceu com os habitantes do Porto, por tradição avessos a reis e a nobres, uma relação tão forte que, horas antes de morrer, decidiu doar à cidade do Porto o seu coração. É a história desta relação singular e dos conturbados anos que mediaram a transferência da corte portuguesa para o Brasil, em 1808, e o fim da Guerra Civil, em 1834, que o historiador Eugénio dos Santos, biógrafo de D. Pedro IV, nos vai contar por alguns dos locais que foram palco da presença de D. Pedro no Porto, entre os decisivos anos de 1831 e 1833.


Visita Guiada – D. Pedro IV e a Igreja da Lapa, Porto

Horas antes de morrer, com 35 anos apenas, D. Pedro dita as suas últimas vontades. Uma delas: o seu coração deveria ser retirado do seu corpo e entregue à cidade do Porto. O gesto de D. Pedro foi uma forma eloquente de sublinhar, para a História, a relação única que estabeleceu com os portuenses entre 1832 e 1833 – os anos do tremendo cerco da cidade pelos absolutistas e da vitória do exército de liberais comandado por D. Pedro. A vitória era, à partida, improvável – o exército dos liberais era dez por cento do exército miguelista -, mas grande parte dos portuenses aderiram à causa de D. Pedro e, juntos, venceram a guerra. É na Igreja da Lapa que se guarda, até hoje, o coração de D. Pedro, o herdeiro do rei D. João VI, que abdicou da coroa de Portugal em sua filha, futura D. Maria II, e da do Brasil em seu filho, o futuro Imperador Pedro II. A Igreja da Lapa é a mais brasileira das igrejas portuguesas. Uma visita guiada pelo historiador Francisco Ribeiro da Silva, mesário da Venerável Irmandade da Nossa Senhora da Lapa.

‘Outono’, de Giuseppe Arcimboldo

De Giuseppe Arcimboldo [c.1527 – 1593] – Outono, 1572


‘Bright Size Life’ – in memoriam of Jaco Pastorius

The album Bright Size Life [1975] is Pat Metheny’s first studio album as frontman and features Jaco Pastorius [December 1, 1951 – September 21, 1987] on bass and Bob Moses on drums.


‘Somethin’ Else’, de “Cannonball” Adderley

De “Cannonball” Adderley [15 Setembro 1928 – 8 Agosto 1975], ‘Somethin’ Else’ (Miles Davis), o primeiro tema do lado B, que empresta o título ao álbum produzido por Alfred Lion e gravado em Março de 1959.


Miles Davis, trompete – Cannonball Adderley, saxofone alto – Hank Jones, piano
Sam Jones, baixo e Art Blakey, bateria

‘The Triumph of Death’, by Pieter Bruegel the Elder

Pieter Bruegel the Elder [c. 1525 – 9 September 1569]

The Triumph of Death (c. 1562)

 

 

‘Cantata de Natal’, de Gottfried Heinrich Stölzel

De Gottfried Heinrich Stölzel [7 Setembro 1777 – 16 Fevereiro 1844], docente e teórico alemão cuja produção combina elementos tradicionais com segmentos mais progressistas, a Cantata Ach, dass die Hülfe aus Zion über Israel käme, extraída da Oratória de Natal.


Contralto Brita Schwarz | Weimarer Barockensemble | Ludger Rémy

‘Surprised!’, de Henri Rousseau

Henri Rousseau [21 Maio 1844 – 2 Setembro 1910] – Surprised!, 1891


Henri Rousseau – Surprised!, 1891 Oil on canvas, 129.8 x 161.9 cm
The National Gallery

‘Femme avec Une Mandoline’, de Georges Braque

Durante o período do Cubismo Analítico, Georges Braque [13 Mai 1882 – 31 Ago 1963] executou Femme avec Une Mandoline na Primavera de 1910. Influenciado por Corot, que lhe transmitiu que a introdução de um instrumento musical confere ao personagem a imobilidade própria de um objeto, Braque voltou à representação da figura humana, após dois anos dedicados exclusivamente à paisagem e à natureza morta. Via Museu Thyssen.


‘L’Odalisque à l’esclave’, de Jean-Auguste-Dominique Ingres

De Jean-Auguste-Dominique Ingres [29 Août 1780 – 14 Janvier 1867]
“L’Odalisque à l’esclave”, 1839.


Jean-Auguste-Dominique Ingres – L’Odalisque à l’esclave, 1839
Fogg Art Museum in Cambridge, Massachusetts.


%d bloggers like this: