Posts Tagged ‘ Barroco Francês ’

‘Daphnis et Chloé, Op. 102’, de Boismortier

De Joseph Bodin de Boismortier [23 Dezembro 1689 – 28 Outubro 1755], compositor do barroco francês, contemporâneo de Mondonville e Rameau [1683-1764], a abertura do Prólogo de Daphnis et Chloé, pastoral em três actos sobre libreto de Pierre Laujon, cuja première teve lugar no Concert Spirituel em 1747.


Álbum: «Daphnis et Chloé» – Pastorale. Paris, 1747 | Le Concert Spirituel · Hervé Niquet

‘Te Deum’, de Michel-Richard Delalande

De Michel-Richard Delalande [15 Dezembro 1657 – 18 Junho 1726], o primeiro andamento de Super flumina Babylonis, grand motet, S.13.

Álbum: «De Lalande: Te Deum» · Les Arts Florissants · Direcção: William Christie

‘The Trojan Women Setting Fire to Their Fleet’, by Claude Lorrain

From Claude Lorrain [1604/5 – 23 November 1682], French painter of the Baroque period, ‘The Trojan Women Setting Fire to Their Fleet’, ca. 1643.


Claude Lorrain [c. 1600 – 23 November 1682]
“The Trojan Women Setting Fire to Their Fleet”, ca. 1643
The Metropolitan Museum of Art, New York

‘The Destruction and Sack of the Temple of Jerusalem’, de Nicolas Poussin

Na passagem do trecentésimo quinquagésimo quinto aniversário da morte de Nicolas Poussin [Jun 1594 – 19 Nov 1665], genial artista do barroco francês no século XVII, a representação de ‘The Destruction and Sack of the Temple of Jerusalem’, que pertence ao Museu de Israel, em Jerusalém.

“…Caesar [Titus] shouted and waved to the combatants to put out the fire; but his shouts were unheard as their ears were deafened by a greater din, and his gesticulations went unheeded amidst the distractions of battle and bloodshed. As the legions charged in, neither persuasion nor threat could check their impetuosity: passion alone was in command…”
(Josephus Flavius, The Jewish War, VI.5-6)


Nicolas Poussin [1594 – 1665]
The Destruction and Sack of the Temple of Jerusalem [1625 – 1626]
The Israel Museum, Jerusalem

‘Les Attributs des Arts…’, de Jean-Baptiste-Siméon Chardin

Jean-Baptiste-Siméon Chardin [2 Novembro 1699 – 6 Dezembro 1779], expoente do barroco francês, apresentou em 1765 no Salon três pinturas encomendadas pelo Marquês de Marigny: Les Attributs des arts, Les Attributs de la musique e Les Attributs des Sciences.
No ano seguinte, produziu Les attributs des arts et les récompenses qui leur sont accordées, que pertence actualmente ao MIA – Minneapolis Institute of Arts.


Jean-Baptiste-Siméon Chardin [1699-1779]
‘The Attributes of the Arts and the Rewards Which Are Accorded Them’, 1776
Minneapolis Institute of Arts (Minneapolis, MN, USA) – Gallery 306

Claudin de Sermisy

Claudin de Sermisy [c.1490 – 13 Outubro 1562], compositor natural de Paris, esteve a maior parte da sua existência como cantor e mestre de coro ao serviço da corte francesa. Foi autor de uma dúzia de missas, publicou três livros de motetos, tendo no entanto sido a centena e meia de canções polifónicas por si compostas que lhe trouxeram maior notoriedade.

Resurrexi, et adhuc tecum sum, do álbum Sermisy: Tenebrae, Motets [1984], interpretado pelo Ensemble Clément Janequin, fundado em 1978 por Dominique Visse e especializado em música francesa do período de transição entre o Renascimento e o Barroco.


‘Les Fêtes de Paphos’, de Jean-Joseph Cassanéa de Mondonville

Contemporâneo de Jean-Philippe Rameau, embora de uma geração posterior, Jean-Joseph Cassanéa de Mondonville [1711 – 8 Outubro 1772], foi um prolífico compositor do barroco francês, com mais de quinhentas execuções no Concert Spirituel, onde entrou como violinista em 1738, vindo a ocupar o cargo de director entre 1755 e 1762.

Ficam a abertura e o final do terceiro acto da ópera Les Fêtes de Paphos, de 1758.
Orquestra Les Talens Lyriques e Coro de Câmara Accentus, dirigidos por Christophe Rousset.



‘Le Plaintif’, de Jacques-Martin Hotteterre

De Jacques-Martin Hotteterre [(29 Setembro 1674 – 16 Julho 1763], compositor do barroco francês e celebrado flautista de finais do século XVII, o Rondeau Le Plaintif.


Frans Brüggen, flauta | Sigiswald Kuijken, violoncelo | Gustav Leonhardt, cravo

‘Grandes Motetos’, de Michel-Richard Delalande

De Michel-Richard Delalande [15 Dezembro 1657 – 18 Junho 1726], compositor e organista do barroco francês ao serviço de Luís XIV, o Rei-Sol, contemporâneo de Jean-Baptiste Lully [1632-1687] e François Couperin [1668-1733], o moteto Ecce nunc benedicite Dominum, extraído da obra Livres du Roy [1703-1714].

Le Poème Harmonique · Ensemble Aedes · Vincent Dumestre · Emmanuelle de Negri · Sean Clayton · Cyril Auvity · André Morsch
%d bloggers like this: