‘Madrigali e dialoghi’, de Domenico Mazzocchi

De Domenico Mazzocchi [1592 – 21 Janeiro 1665], compositor do barroco italiano, activo em Roma durante a primeira metade do século XVII, a composição Dialogo della cantica, crê-se da década de trinta e estilisticamente comparável à arte de  Claudio Monteverdi [1567-1643].


Monique Zanetti e Valerie Gabail, Sopranos · Jean-François Lombard, Alto · Benoît Haller, Tenor
Ensemble Les Paladins, direcção de Jérôme Correas

‘Opella Nova’, de Johann Hermann Schein

Johann Hermann Schein [20 Janeiro 1586 – 19 Novembro 1630] foi um compositor e poeta alemão, predecessor de Joahnn Sebastian Bach como Kantor da Igreja de São Tomé em Leipzig. Com Heinrich Schütz [1585-1672] e Samuel Scheidt [1587-1654], Schein integrou o trio que moldou uma nova identidade musical durante o início do barroco alemão, combinando a ênfase germânica tradicional na configuração contrapontística dos corais luteranos com as inovações estilísticas modernas da Itália, de que os concertos sagrados Opella Nova (1618 e 1626) são meros exemplos.


Israelsbrünnlein, Opella Nova II (1996) · Konrad Junghänel · Cantus Cölln

‘La Barque et les Baigneurs’

Paul Cézanne [19 Janvier 1839 – 22 Octobre 1906]
‘La Barque et les Baigneurs’, années 1890 | Musée de l’Orangerie, Paris.


‘Still Life’, de Aleksandra Ekster

Alexandra Ekster [18 Janeiro 1882 – 17 Março 1949] foi uma pintora de origem ucraniana, símbolo da transição do cubismo francês e do futurismo italiano para o cubo-futurismo russo.
‘Still Life’ de 1913, pertence ao período em que viveu em Paris, onde conheceu Pablo Picasso e Georges Braque.


Alexandra Exter [1882-1949] – ‘Still Life’, 1913
Museo Nacional Thyssen-Bornemisza, Madrid

‘Organ Voluntaries’, de John Stanley

De John Stanley [17 Janeiro 1712 – 19 Maio 1786], compositor inglês que desde 1734 até à sua morte exerceu o cargo de organista na Society of the Inner Temple, cuja igreja George Frideric Handel visitava regularmente para o ouvir no final do serviço religioso, a última peça do álbum St Mary’s Church, Rotherhithe – Stanley: 11 Organ Voluntaries – Organ Voluntary in G Major, Op. 7, No. 9, com Ton Koopman no órgão.

In Memoriam Gustav Leonhardt – ‘Die Katze lässt das Mausen nicht’

No nono aniversário da morte de Gustav Leonhardt [1928-2012], o último movimento da cantata secular de Johann Sebastian Bach BWV 211, “Schweigt stille, plaudert nicht” (“Silêncio, não converse”) – também conhecida como “Cantata do Café,-, o Trio “Die Katze lässt das Mausen nicht” (o gato não deixa o rato passar).


Barbara Bonney · Christoph Prégardien · David Wilson-Johnson
Orchestra Of The Age Of Enlightenment · Gustav Leonhardt

‘Philly Twist’, de Kenny Dorham

Dedicado ao baterista Philly Joe Jones [1923-1985], ‘Philly Twist’ é o tema de abertura do álbum de estúdio Whistle Stop de Kenny Dorham [1914-1972], gravado para a Blue Note a 15 de Janeiro de 1961, precisamente há sessenta anos.


Kenny Dorham, trompete · Hank Mobley, saxofone tenor · Kenny Drew, piano
Paul Chambers , contrabaixo · Philly Joe Jones, bateria

‘The Basket Chair’, by Berthe Morisot

Berthe Morisot [Jan 14, 1841 – Mar 2, 1895]
The Basket Chair, 1882 | The Museum of Fine Arts, Houston


‘Harbor Scene with a Watchtower and Beacon’, by Jan van Goyen

Jan van Goyen [13 January 1596 – 27 April 1656]
‘Harbor Scene with a Watchtower and Beacon’, 1636 | Harvard Art Museums, Boston


‘Lágrimas de São Pedro’, de José de Ribera

Na passagem dos 430 anos sobre o nascimento de Jose de Ribera, dito Lo Spagnoletto [12 Jan 1591 – 2 Set 1652], espanhol de nascença mas que ainda muito jovem se mudou para Itália, onde se tornou um dos seguidores mais importantes e influentes do estilo de Caravaggio, tendo a sua arte sido fundamental para o desenvolvimento da pintura napolitana no século XVII.
Este trabalho inicial é mencionado pela primeira vez em 1644 na colecção do Cardeal Benedetto Monaldi Baldeschi em Roma. Em As Lágrimas de São Pedro -ca. 1612-13, São Pedro, com os olhos vermelhos de lágrimas e as mãos cruzadas em oração, é mostrado após a sua negação de Cristo. O derramamento de lágrimas de arrependimento era celebrado em poesia e música e era a chave para a prática devocional. Via.


%d bloggers like this: