Posts Tagged ‘ Renascença ’

‘Caça ao veado’, de Lucas Cranach, o Jovem

De Lucas Cranach, o Jovem [4 Outubro 1515 – 25 Janeiro 1585], ‘Caça ao veado’ (incluindo detalhes), 1557.


 


 


 

‘A Libertação de Andrómeda por Perseu’, de Piero di Cosimo

De Piero di Cosimo [2 Janeiro 1462 – 12 Abril 1522], pintor do Quattrocento italiano, também conhecido como Piero di Lorenzo, Liberazione di Andromeda, c. 1510–1513 – Galleria degli Uffizi, Florença.

Piero di Cosimo, Liberation of Andromeda, c. 1510–1513 – Galleria degli Uffizi, Florence

‘Weimar Altarpiece: Crucifixion’, by Lucas Cranach the Younger

Lucas Cranach the Younger [4 October 1515 – 25 January 1586]
Weimar Altarpiece: Crucifixion (central panel), 1555

The crucified Christ is in the centre of the panel. His figure is repeated on the left side conquering an evil demon and death. In the background, a scene of the Expulsion from Eden reminds viewers of the presence of sin and the subsequent need for salvation. Immediately on the right of Christ, St John the Baptist points one of his fingers at the central figure and the index finger from his other hand to the Agnus Dei, the Lamb of God. Next to the Baptist stands Lucas Cranach the Elder. A stream of blood from Christ’s side flows directly upon his forehead, implying that no priest or saint is needed for intercession. On the far right, Luther points to a passage from his German translation of the Bible concerning Christ’s redemptive blood, which frees all believers from sin. In the background, the Old Testament tale of Moses and the Brazen Serpent and the New Testament story of the Annunciation to the Shepherds are depicted as examples of God’s grace.

‘Lamento de Íole’, de Jacopo Peri

De Jacopo Peri [20 Agosto 1561 – 12 Agosto 1633], compositor pioneiro do estilo recitativo, com origem na Grécia Antiga e que se viria a transformar naquilo a que hoje chamamos ópera, o ‘Lamento de Íole’, com a voz de Montserrat Figueras e o cravo de Ton Koopman.


Héracles, que havia morto o Rei Eurytus e saqueado a cidade de Oechalia com intenção de levar a sua bela filha Iole como noiva, encarregou Filoctetes (então amante de Iole) de comunicar à Princesa a sua decisão de a desposar. Sabendo da relação entre Iole e Filoctetes, Hércules impõe o casamento como forma de poupar a vida ao desgraçado amante. Dejanira decide então ajudar Iole, oferecendo-lhe a túnica ensanguentada do centauro Nesso, trespassado por uma seta envenenadade de Héracles ao tentar violar Dejanira; Agonizante, Nesso dissera a Dejanira que a túnica com o seu sangue tinha poderes mágicos e que se Héracles a usasse,ser-lhe-ia novamente fiel. Porém, a túnica estava impregnada de um terrível veneno e, no dia do casamento, quando Iole oferece a túnica a Héracles, este, ao vesti-la, percebe que o veneno se infiltra no corpo. Desesperado, Héracles lança-se às chamas e sobe ao Monte Olimpo, onde se juntou a Zeus.

‘Mirabile Mysterium’, de Jacobus Gallus

De Jacobus Gallus, também conhecido como Jacob Handl, compositor renascentista de música sacra nascido na actual Eslovénia [3 Julho 1550 – 18 Julho 1591], o motete Mirabile Mysterium, extraído do livro Opus musicum.

Huelgas EnsembleMirabile Mysterium – A European Christmas Tale (Sony, 2014)

‘Dal vago e bel sereno a 6’, de Cristofano Malvezzi

De Cristofano Malvezzi [1547- 1599], organista e compositor italiano durante a transição do período Renascentista para o Barroco, que viveu em Florença, onde serviu os Medici, o tema Dal vago e bel sereno extraído da colectânia Intermedii para La Pellegrina– Música para o Casamento de Don Ferdinando Medici, Grão-duque da Toscana, 1589.
Skip Sempé dirige o Ensemble Capriccio Stravagante e o Agrupamento Collegium Vocale Gent.

‘As Profecias das Sibilas’, de Orlando de Lassus

No dia em que passam 425 anos da morte de Orlando de Lassus [1532-1594] que, a par de Giovanni Pierluigi da Palestrina [1525-1594] e Tomás Luis de Victoria [1548-1611] integra o grupo dos mais importantes compositores da música renascentista durante a segunda metade do século XVI, a série de 12 motetos intitulada Prophetiae Sibyllarum, interpretados pelo agrupamento coral De Labyrintho.

%d bloggers like this: