Posts Tagged ‘ Madrigais ’

‘Salve Regina’, de Jacques Arcadelt

De Jacques Arcadelt [c. 1507 – 14 Outubro 1568], o Salve Regina a 5 do primeiro cd do álbum triplo Jacques Arcadelt: Motetti – Madrigali – Chansons [2018], pelo ensemble vocal belga Choeur de Chambre de Namur fundado em 1987, pelo ensemble Cappella Mediterranea, fundado em 2005 por Leonardo Garcia Alarcón e pelo ensemble francês Doulce Mémoire, fundado em 1989 por Denis Raisin-Dadre.
Em 2018, o Musica Aeterna dedicou-lhe uma emissão, aquando da passagem dos 450 anos da morte.


‘Responsórios de Trevas’ de Don Carlo Gesualdo

A par de Claudio Monteverdi, Don Carlo Gesualdo da Venosa [1566 – 8 Setembro 1613] representa o expoente do madrigal italiano.
Em 2013, o Musica Aeterna dedicou-lhe uma emissão aquando da passagem do quarto centenário da morte e em 2020 duas emissões intituladas ‘Responsórios de Trevas (parte I e parte II) , a propósito do lançamento do triplo cd Tenebrae, pelo agrupamento Graindelavoix. Do segundo cd, fica o primeiro responsório para Sexta-Feira Santa, Omnes amici mei.


500º aniversário do nascimento de Philippe de Monte

O Musica Aeterna dedicou uma emissão aos 500 anos do nascimento de Philippe de Monte [1521 – 4 Julho 1603], compositor franco-flamengo do final do Renascimento que ocupou o cargo de Hofkapellmeister em Viena e Praga, onde serviu a Corte Imperial dos Habsburgos durante trinta e cinco anos.

Em Abril passado, a Outhere Music reuniu no álbum Philippe De Monte: Madrigals and Chansons temas da colecção Delícias Harmónicas (1612) e do Livro primo de Madrigais a cinco vozes (1554), tendo como intérprete o grupo Ratas del Viejo Mundo


‘From profound centre of my heart’, de Giovanni Croce

De Giovanni Croce [1557 – 15 Maio 1609], compositor italiano da escola veneziana tardo-renascentista, discípulo de Gioseffo Zarlino, o madrigal From profound centre of my heart, extraído do álbum Tune thy Musicke to thy Hart: Tudor & Jacobean music for private devotion (2012). A excelsa interpretação do conjunto inglês Stile Antico proporciona uma visão singular da música sacra, escrita, não para apresentações na igreja mas para a corte e para ambiente doméstico.


Jacques Arcadelt

Jacques Arcadelt [c. 1507 – 14 Outubro 1568], prolífico compositor franco-flamengo do Renascimento, legou à música sacra 24 motetos, 3 missas, umas Lamentações de Jeremias e um Magnificat; como compositor de música secular, deixou 125 canções francesas e foi, dos primeiros madrigalistas, um dos mais notáveis, com a produção de aproximadamente 250 obras, superando o contemporâneo Bernardo Pisano.

Do primeiro livro de madrigais para quatro vozes [Veneza,1539], Il bianco e dolce cigno, do segundo cd do álbum triplo Jacques Arcadelt: Motetti – Madrigali – Chansons [2018], pelo ensemble vocal belga Choeur de Chambre de Namur fundado em 1987, pelo ensemble Cappella Mediterranea, fundado em 2005 por Leonardo Garcia Alarcón e pelo ensemble francês Doulce Mémoire, fundado em 1989 por Denis Raisin-Dadre.


Bernardo Pisano

Nos 530 anos do nascimento de Bernardo Pisano [1490-1548), sacerdote, compositor e teórico renascentista natural de Florença, que, protegido pelo Cardeal Giovanni de’ Medici – Papa Leão X a partir de 1513, se fixou definitivamente em Roma a partir de 1520.

Vos Omnes, do álbum THE LION’S EAR – A Tribute to Leo X, Musician among Popes (2016), interpretado pelo Ensemble suíço La Morra, fundado no ano 2000 e especializado em música do período de transição entre a Idade Média e o Renascimento.


‘See, see, the shepheards Queen’, de Thomas Tomkins

De Thomas Tomkins [1572 – 9 Junho 1656], natural do País de Gales e notável membro da lista de compositores que integrou a  English Madrigal School,  o madrigal nº 17 See, see, the shepheards Queen, pertencente à colectânea de 28 madrigais – Songs of 3, 4, 5 and 6 parts, publicada em 1622.

Intérpretes – Hilliard Ensemble · Paul Hillier

‘Madrigais’, de Giaches de Wert

O franco-flamengo Giaches de Wert, também conhecido como Jacques de Wert [1535-1596], foi um dos mais influentes compositores de madrigais do final do Renascimento. Ao serviço dos Duques de Mântua como maestro di cappella entre 1560 e 1592, recebeu em 1590 como violista o jovem Claudio Monteverdi [1567-1643], que acabara de publicar o seu II Livro de Madrigais.

Madrigais de Giaches de Wert [1535-1596] dos Livros VII, VIII e XI
La Venexiana, dirigida por Claudio Cavina
Rossana Bertini, Valentina Coladonato, Nadia Ragni, Claudio Cavina, Giuseppe Maletto, Sandro Naglia, Daniele Carnovich, Gabriele Palomba, Franco Pavan



%d bloggers like this: