Archive for the ‘ Cinema ’ Category

“Raul de Caldevilla – Vida e Obra”, na Sociedade Nacional de Belas Artes e na Cinemateca

A Exposição “Raul de Caldevilla – Cartazes de Sonho” apresenta uma colecção de posters publicitários e de cinema do realizador, argumentista, publicitário, produtor e distribuidor, que nasceu no Porto em 1877 e morreu em 1951. Organizada pela Academia Portuguesa de Cinema, poderá ser visitada entre 23 de Janeiro e 12 de Fevereiro na Sociedade Nacional de Belas Artes.

Paralelamente, a Cinemateca Portuguesa dedica um pequeno ciclo a Raul Caldevilla, uma das figuras mais importantes e originais dos primórdios do cinema português.

Anúncios

Mr. Griffith na Cinemateca

Decorre até final de Janeiro na Cinemateca um ciclo «sobre o cinema do medo, do grande quase abstrato medo que faz o espectador sentir-se sozinho, mesmo se a sala de cinema estiver cheia de gente», com uma selecção que atravessa todo o século XX.
De D.W. Griffith [22 Janeiro 1875 – 23 Julho 1948], pai fundador da sétima arte, que nos deixou The Birth of a Nation e Intolerance, respectivamente de 1915 e 1916, estão agendadas projecções nos dias 30 e 31 de An Unseen Enemy de 1912, o filme de estreia das irmãs Lillian Gish [1893-1993] e Dorothy Gish [1898-1968].

Posters de ‘Metropolis’

O poster mais conhecido da obra-prima Metropolis de Fritz Lang [1890-1976] foi concebido pelo artista gráfico e ilustrador Heinz Schulz-Neudamm [1899-1969] para a Produtora e Distribuidora alemã UFA, que estreou o filme em Berlim a 10 de Janeiro de 1927.

Poster para Metropolis (92,7 x 205 cm),  por Heinz Schulz-Neudamm.  Berlim, 1926

Para o lançamento do filme em França, que viria a ocorrer em Outubro desse mesmo ano, a ACE – L’Alliance Cinématographique Européenne, encomendou o material promocional ao designer russo Boris Bilinsky [1900-1948]. São dele os posters que se seguem:

Poster para Metropolis (240 x 320 cm),  por Boris Bilinsky.  Paris, 1927

Poster para Metropolis (160x 240cm),  por Boris Bilinsky.  Paris, 1927

Poster para Metropolis (240x 320cm),  por Boris Bilinsky.  Paris, 1927

O Conselheiro, de Ridley Scott

Dispenso bem as críticas ao filme, a Ridley Scott ou a Cormac McCarthy. Humpf!!
Como ficar indiferente a The Counselor, tal o frenesi que se vai instalando? Os diálogos subentendidos, suportados pelo talento de um punhado de actores superiormente dirigidos, e  uma banda sonora adequada, eis os ingredientes essenciais do thriller que mais gostei desde que eliminaram o Bin Laden.

 

‘The Immigrant’, de James Gray

Ewa e a sua irmã Magda deixam a Polónia rumo à Terra Prometida, Nova Iorque. Quando chegam a Ellis Island, Magda é internada de quarentena por sofrer de tuberculose. Sozinha e desamparada, Ewa conhece Bruno, um proxeneta sem escrúpulos. Para salvar a sua irmã, Ewa deixa-se sacrificar, acabando por se prostituir. A chegada de Orlando, um ilusionista primo de Bruno, traz esperança e confiança a Ewa — contudo, o ciúme de Bruno é imprevisível.

The Immigrant-2013

Realização de James Gray, Cannes 2013 – Seleccionado para a Palma de Ouro
Com Jeremy Renner, Marion Cotillard, Joaquin Phoenix
Dia 18 de Novembro às 18h30, no Cinema Monumental.

“The Grandmaster”, de Wong Kar-Wai

No mundo das artes marciais existem muitos Mestres, mas o título de Grande Mestre pertence apenas a uma lenda. O professor de Bruce Lee, de nome Ip Man, era um homem de acção e sabia que o último mestre a ficar de pé seria o escolhido. Ele acreditava ser esse homem até conhecer um verdadeiro rival; um génio das artes marciais vindo da Manchúria que era não só uma lenda… mas também uma linda mulher.
Realização de Wong Kar-Wai, 2013 | Com Tony Leung, Ziyi Zhang, Chen Chang, Bensham Zhao, Shenyang Xiao e Hye Kyo Song
Dia 14 de Novembro às 21h30, no Cinema Monumental.

“Dentro da Cabeça de Charles Swan III”, de Roman Coppola

Roman Coppola veio ao LEFFEST apresentar o seu segundo filme, “Dentro da Cabeça de Charles Swan III”. Após a projecção no Cinema Monumental, tive oportunidade de lhe pedir para falar um pouco da relação com Charlie Sheen; Teriam 10 ou 11 anos quando se conheceram durante as filmagens de Apocalypse Now nas Filipinas, porque as famílias Coppola e Sheen partilhavam o Set. As brincadeiras de miúdos passavam por fantasias com gore scenes, heads cut and lots of blood

No Facebook do  Lisbon & Estoril Film Festival está o vídeo com a entrevista de Paulo Branco no Centro de Congressos do Estoril.

Roman Coppola e Paulo Branco

Anúncios
%d bloggers like this: