Archive for the ‘ Cinema ’ Category

Inside Out

Toy Story (1995), Finding Nemo (2003), WALL-E (2008), Up (2009), Inside Out (2015) e Coco (2017).
Da minha lista de filmes favoritos da Pixar, apenas Toy Story não venceu o Óscar de Melhor Filme de Animação porque esta categoria só foi introduzida no ano de 2001.
Em Inside Out, que estreou neste dia 19 de Junho, há dois planos que, conjugados, fazem deste um filme especial: o argumento e a banda sonora, através da expressão das emoções da pequena Riley – alegria, tristeza, medo, etc., magnificamente ilustradas musicalmente por Michael Giacchino.

Anúncios

“João Bénard da Costa: Outros Amarão as Coisas que Eu Amei”

“João Bénard da Costa: Outros Amarão as Coisas que Eu Amei”, realizado por Manuel Mozos, será exibido a 21 de Maio de 2019 na RTP2.

Uma homenagem ao cinema a pretexto da extraordinária vida de João Bénard da Costa [7 Fev 1935 – 21 Mai 2009], director da Cinemateca Portuguesa durante 18 anos mas também actor, cinéfilo, escritor inspirado e leitor criativo. Esta é uma biografia inusual que conta a vida do homem através dos seus amores, medos e contemplações, impressas na arte da pintura, do cinema e da literatura.
Da pintura barroca à literatura de Borges, o amado diário de um homem universal.
João Bénard da Costa, licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas, foi um dos fundadores da revista “O Tempo e o Modo”. Dirigiu o Sector de Cinema do Serviço de Belas-Artes da Fundação Calouste Gulbenkian e presidiu à Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal. Dedicou-se à crítica e ao ensaio, tendo participado como actor em vários filmes, grande parte dos quais de Manoel de Oliveira (vídeos I e II).
Pelo trabalho à frente da Cinemateca Portuguesa, de que era director desde 1991, foi condecorado com a medalha de mérito cultural. Via RTP2

“Raul de Caldevilla – Vida e Obra”, na Sociedade Nacional de Belas Artes e na Cinemateca

A Exposição “Raul de Caldevilla – Cartazes de Sonho” apresenta uma colecção de posters publicitários e de cinema do realizador, argumentista, publicitário, produtor e distribuidor, que nasceu no Porto em 1877 e morreu em 1951. Organizada pela Academia Portuguesa de Cinema, poderá ser visitada entre 23 de Janeiro e 12 de Fevereiro na Sociedade Nacional de Belas Artes.

Paralelamente, a Cinemateca Portuguesa dedica um pequeno ciclo a Raul Caldevilla, uma das figuras mais importantes e originais dos primórdios do cinema português.

Mr. Griffith na Cinemateca

Decorre até final de Janeiro na Cinemateca um ciclo «sobre o cinema do medo, do grande quase abstrato medo que faz o espectador sentir-se sozinho, mesmo se a sala de cinema estiver cheia de gente», com uma selecção que atravessa todo o século XX.
De D.W. Griffith [22 Janeiro 1875 – 23 Julho 1948], pai fundador da sétima arte, que nos deixou The Birth of a Nation e Intolerance, respectivamente de 1915 e 1916, estão agendadas projecções nos dias 30 e 31 de An Unseen Enemy de 1912, o filme de estreia das irmãs Lillian Gish [1893-1993] e Dorothy Gish [1898-1968].

Posters de ‘Metropolis’

O poster mais conhecido da obra-prima Metropolis de Fritz Lang [1890-1976] foi concebido pelo artista gráfico e ilustrador Heinz Schulz-Neudamm [1899-1969] para a Produtora e Distribuidora alemã UFA, que estreou o filme em Berlim a 10 de Janeiro de 1927.

Poster para Metropolis (92,7 x 205 cm),  por Heinz Schulz-Neudamm.  Berlim, 1926

Para o lançamento do filme em França, que viria a ocorrer em Outubro desse mesmo ano, a ACE – L’Alliance Cinématographique Européenne, encomendou o material promocional ao designer russo Boris Bilinsky [1900-1948]. São dele os posters que se seguem:

Poster para Metropolis (240 x 320 cm),  por Boris Bilinsky.  Paris, 1927

Poster para Metropolis (160x 240cm),  por Boris Bilinsky.  Paris, 1927

Poster para Metropolis (240x 320cm),  por Boris Bilinsky.  Paris, 1927

O Conselheiro, de Ridley Scott

Dispenso bem as críticas ao filme, a Ridley Scott ou a Cormac McCarthy. Humpf!!
Como ficar indiferente a The Counselor, tal o frenesi que se vai instalando? Os diálogos subentendidos, suportados pelo talento de um punhado de actores superiormente dirigidos, e  uma banda sonora adequada, eis os ingredientes essenciais do thriller que mais gostei desde que eliminaram o Bin Laden.

 

‘The Immigrant’, de James Gray

Ewa e a sua irmã Magda deixam a Polónia rumo à Terra Prometida, Nova Iorque. Quando chegam a Ellis Island, Magda é internada de quarentena por sofrer de tuberculose. Sozinha e desamparada, Ewa conhece Bruno, um proxeneta sem escrúpulos. Para salvar a sua irmã, Ewa deixa-se sacrificar, acabando por se prostituir. A chegada de Orlando, um ilusionista primo de Bruno, traz esperança e confiança a Ewa — contudo, o ciúme de Bruno é imprevisível.

The Immigrant-2013

Realização de James Gray, Cannes 2013 – Seleccionado para a Palma de Ouro
Com Jeremy Renner, Marion Cotillard, Joaquin Phoenix
Dia 18 de Novembro às 18h30, no Cinema Monumental.
Anúncios
%d bloggers like this: