Arquivo de Junho, 2022

‘Point of Departure’, de Andrew Hill

Após Black Fire (1963), o álbum de estreia na Blue Note onde gravou durante toda a década de 60, o compositor e proeminente pianista Andrew Hill [30 Junho 1931- 20 Abril 2007] reuniu em Março de 1964 um notável sexteto no estúdio de Van Gelder em Nova Jérsia para gravar Point of Departure, que seria lançado apenas no ano seguinte.

Composto pelo saxofone tenor Joe Henderson [24 Abril 1937 – 30 Junho 2001] e pelo trompetista Kenny Dorham [1924-1972], os restantes três elementos do agrupamento,  Eric Dolphy (sax alto), Richard Davis (contrabaixo) e Tony Williams (bateria) tinham gravado em Fevereiro Out To Lunch!, o legado de Eric Dolphy [1928-1964] à Blue Note.


‘Suite para cravo’, de Élisabeth Jacquet de La Guerre

Élisabeth Jacquet de La Guerre [17 Março 1665 – 27 Junho 1729] foi a mais famosa compositora do Ancien Régime, o que a tornou uma das personalidades mais surpreendentes da história da música.
Protégée de Luís XIV, o Rei-Sol, da sua contribuição para o mundo da música ficaram as colecções de sonatas para violino e para cravo.


Álbum: Jacquet de la Guerre: Chamber Music – Pan Classics, 2015
Suite para cravo nº 3 em Lá menor: III. Courante | Intérprete: Daniela Dolci, cravo

A última colaboração de Reggie Workman com John Coltrane

O contrabaixista norte-americano Reggie Workman, que neste dia 26 de Junho celebra o 85º aniversário, juntou-se no início de 1961 ao Quarteto de John Coltrane [1926-1967], onde então brilhavam McCoy Tyner, Jimmy Garrison e Elvin Jones.
Workman participou nas sessões ao vivo no mítico clube nova iorquino Village Vanguard, após o que abandonaria a formação para se juntar ao Jazz Messengers de Art Blakey, com quem gravou Caravan.
Fica a última participação no álbum Coltrane “Live” at the Village Vanguard, gravado no início de Novembro de 1961 e lançado no ano seguinte pela Impulse Records.


‘Dies iræ’, de Michel-Richard Delalande

De Michel-Richard Delalande [15 Dezembro 1657 – 18 Junho 1726], compositor e organista do barroco e mestre do grande moteto francês, a peça Dies iræ, S. 31: Pie Jesu Domine.


Álbum: Michel-Richard de Lalande: Grands Motets, Dies irae, Miserere, Veni creator, 2022
Ensemble Correspondances · Sébastien Daucé

‘Empyrean Isles’, de Herbie Hancock (III)

No dia 17 de Junho de 1964 o pianista de jazz norte-americano Herbie Hancock contou com a colaboração de Ron Carter (baixo), Freddie Hubbard (corneta) e Anthony Williams (bateria)  para gravar o seu quarto álbum para a Blue Note, Empyrean Isles. Fica o primeiro tema do lado A, One Finger Snap.


Jaki Byard – 100 anos

Do multi-instrumentista norte-americano Jaki Byard [1922-1995], nascido neste dia 15 de Junho precisamente há 100 anos, ‘Searchlight’ – a terceira composição do álbum ‘Out Front!’, gravado em Maio de 1964 e editado pela Prestige Records no ano seguinte. Como side-man, Jaki Byard colaborou com Charles Mingus durante toda a década de sessenta.


Músicos: Jaki Byard – piano, saxofone alto; Richard Williams – trompete; Bob Cranshaw – baixo; Walter Perkins – bateria.

‘Nefertiti’, de Miles Davis

Pouco antes do início da transição para os registos eléctricos do jazz de fusão, ‘Nefertiti’ (1968) foi o quarto e penúltimo álbum do ‘segundo quinteto clássico’ de Miles Davis, com Wayne Shorter , Herbie Hancock , Ron Carter e Tony Williams.
Escrtita por Wayne Shorter, a composição que dá nome ao álbum foi gravada a 7 de Junho de 1967, na primeira de quatro sessões que tiveram lugar nos estúdios da Columbia entre Junho e Julho.


‘On the Corner’, de Miles Davis (II)

Produzido por Teo Macero, On the Corner (1972) foi gravado em três sessões: 1 e 6 de Junho e 7 de Julho, e lançado a 11 de Outubro pela Columbia Records. Pertencente ao período eléctrico de Miles Davis, iniciado em 1970 com Bitches Brew, este trabalho continua a explorar o jazz de fusão com a incorporação de instrumentos eléctricos como o baixo, a cargo de Michael Henderson, o piano e o sintetizador com Herbie Hancock e Chick Corea.
Gravada a 6 de Junho, a composição que fecha o lado B do álbum teve ainda a participação de nomes como Jack DeJohnette, Bennie Maupin, Paul Buckmaster, Don Alias, Carlos Garnett e John McLaughlin.


%d bloggers like this: