Posts Tagged ‘ Barroco Alemão ’

‘Opella Nova’, de Johann Hermann Schein

Johann Hermann Schein [20 Janeiro 1586 – 19 Novembro 1630] foi um compositor e poeta alemão, predecessor de Joahnn Sebastian Bach como Kantor da Igreja de São Tomé em Leipzig. Com Heinrich Schütz [1585-1672] e Samuel Scheidt [1587-1654], Schein integrou o trio que moldou uma nova identidade musical durante o início do barroco alemão, combinando a ênfase germânica tradicional na configuração contrapontística dos corais luteranos com as inovações estilísticas modernas da Itália, de que os concertos sagrados Opella Nova (1618 e 1626) são meros exemplos.


Israelsbrünnlein, Opella Nova II (1996) · Konrad Junghänel · Cantus Cölln

Johann Georg Pisendel na corte de Dresden

De Johann Georg Pisendel [26 Dezembro 1687 – 25 Novembro 1755], compositor do barroco alemão tardio, discípulo de Giuseppe Torelli [22 Abril 1658 – 8 Fevereiro 1709] e Antonio Vivaldi [4 Março 1678 – 28 Julho 1741], primeiro violino e director da célebre orquestra da corte de Dresden, o Concerto em ré maior para violino, cordas e baixo contínuo, interpretado pela Orquestra Barroca de Freiburgo, dirigida por Gottfried von der Goltz.


C.P.E. Bach por Cristiano Holtz

Na passagem do ducentésimo trigésimo segundo aniversário da morte de Carl Philipp Emanuel Bach [8 Março 1714 – 14 Dezembro 1788], a Sonatina em sol maior (In 2 Sonaten), Wq. 63/7 , extraída do conjunto “Seis Sonatine Nuove, Hamburgo 1786.

Álbum: Cristiano HoltzCPE Bach: Essai sur l’art véritable de jouer les instruments à clavierHORTUS, 2014


Andreas Werckmeister e música das esferas

Andreas Werckmeister [30 Novembro 1645 – 26 Outubro 1706], foi um compositor e teórico do barroco alemão, defensor da ligação entre a teologia e a música.
Para vários pensadores luteranos dos séculos XVII e XVIII, como Michael Praetorius [1571-1621], as relações numéricas que regulam as proporções musicais possuem um valor simbólico e metafísco, compreendidas à luz da teologia.


‘Passacaglia’, de Dietrich Buxtehude

Dietrich Buxtehude (1637-1707) e o expoente do barroco alemão no século XVII, ilustrados musicalmente por Ton Koopman na famosa peça Passacaglia em Ré menor , BuxWV 161.

De referir que a monumental “Dieterich Buxtehude – Opera Omnia”  que Ton Koopman gravou entre 2005 e 2014, está no Spotify.

Concerto grosso, Op. 6 de George Frideric Handel (I)

Dirigida pelo violinista Bernhard Forck, a orquestra de câmara Akademie für Alte Musik Berlin iniciou a gravação de uma trilogia dedicada aos Concerto Grosso op. 3 HWV 312-317 e op.6 HWV 319-330 de George Frideric Handel [23 Fevereiro 1685 – 14 Abril 1759], escritos em Londres durante a segunda década do século XVIII.
O primeiro cd já está disponível na Pentatone e inclui os concertos op.6 HWV 319-324.


Concerto grosso in D Major, Op. 6 No. 5, HWV 323: I. Larghetto e staccato

‘Abendmusiken’, de Dietrich Buxtehude (II)

Dietrich Buxtehude, organista e compositor que se supõe ter nascido em 1637, representa, a par de Heinrich Schütz (1585-1672), o expoente máximo do barroco alemão no século XVII. O seu estilo influenciou inúmeros compositores, entre os quais Johann Sebastian Bach. Morreu neste dia 9 de Maio, em 1707.

A primeira parte desta Abendmusiken – Benedicam Dominum BuxWV 113 (música nocturna) está nesta publicação.

‘Abendmusiken’, de Dietrich Buxtehude

O mestre-organista Dietrich Buxtehude foi um dos maiores expoentes do período barroco alemão. Na cidade alemã de Lübeck, onde viria a morrer em 9 de Maio de 1707, com 70 anos de idade, Buxtehude exerceu as funções de Werkmeister  e organista da Marienkirche desde 1668.

Bach e Handel visitaram Buxtehude
Em 1703, Buxtehude  foi visitado pelo jovem virtuoso Handel, já reconhecido como um excelente artista. Dois anos mais tarde, Bach viajou para Lübeck na esperança de ouvir a famosa Abendmusiken (música nocturna) tocada por Buxtehude, com quem passou os meses seguintes a aprender a técnica – Albert Schweitzer fez notar as semelhanças de tratamento de Bach e Buxtehude no Prelúdio Coral  Ein’ feste Burg ist unser Gott.


%d bloggers like this: