Posts Tagged ‘ Barroco Alemão ’

‘Missa Salisburgensis’, de Biber (II)

Heinrich Ignaz von Biber [1644 – 3 Maio 1704]

Missa Salisburgensis (1682) – Gloria · Le Concert des Nations  · Jordi Savall

Álbum “Biber: Baroque Splendor”, 2015


‘Concerti grandi’, de Johann David Heinichen

De Johann David Heinichen [17 Abril 1683 – 16 Julho 1729], teórico musical e compositor do alto barroco alemão com uma passagem por Itália, particularmente em Veneza onde esteve com  Gottfried Heinrich Stölzel e conheceu Tomaso AlbinoniAntonio Vivaldi, o primeiro andamento Allegro e o segundo Larghetto, do Concerto em Sol maior, S. 213.


Álbum: Heinichen: Concerti grandi, 1993
Musica Antiqua Köln · Reinhard Goebel

‘Concertos for Various Instruments’, de Johann Friedrich Fasch

Johann Friedrich Fasch [15 Abril 1688 – 5 Dezembro 1758] foi um compositor e violinista alemão do barroco tardio. Da sua obra foram preservadas 82 suites de abertura, 67 concertos, 32 sonatas e 19 sinfonias.


Álbum: Fasch: Concertos for Various Instruments, 2011 · © Accent
Concerto for 2 Oboes da caccia, 2 Violas, 2 Bassoons and Continuo in G Major, FaWV L:G11: III. Allegro
Ensemble Il Gardellino

‘Missa Pro Defunctis’, de Johann Caspar Kerll (II)

De Johann Caspar Kerll [9 Abril 1627 – 13 Fevereiro 1693], organista na Catedral de Santo Estêvão em Viena [1675-1683] e um dos mais reputados docentes do barroco alemão, o Communio (Lux aeterna), extraído da Missa Pro Defunctis [1669].


Álbum: Johann Joseph Fux, Johann Caspar Kerll – Kerll & Fux: Requiems, 2016
Intérpretes: Ensembles L’Achéron e Vox Luminis, com direcção de Lionel Meunier.

 

‘Novena principalis Constantiniana’, de Valentin Rathgeber

De Johann Valentin Rathgeber [3 Abril 1682 – 2 Junho 1750], monge beneditino, versátil compositor, organista e director de coro do Barroco Alemão, o Agnus Dei, extraído da missa Novena Principalis Constantiniana [1725], dedicada ao Príncipe Abade da Baviera Konstantin von Buttlar [1679-1726].


Álbum: Rathgeber: Missa St. Benedicti, 2010

 Monteverdi Ensemble Wurzburg · Matthias Beckert

‘Miserere mei Deus’, de Johann Adolph Hasse

De Johann Adolph Hasse [baptizado em 25 Março 1699 – 16 Dezembro 1783], influente compositor alemão do período barroco tardio, cuja fama em vida foi amplamente baseada nas suas óperas ao estilo italiano, a abertura do Miserere mei Deus, extraída do Miserere, versão musicada do Salmo 50.


Álbum: Hasse: Requiem, 2008
Miserere In E Minor: I. Miserere mei Deus · Ensemble Il Fondamento, Paul Dombrecht

Canções sagradas de Samuel Scheidt

Samuel Scheidt [1587 – 24 Março 1654] foi organista e um dos compositores alemães mais importantes do século XVII. Com Heinrich Schütz [1585 – 1672] e Johann Hermann Schein [1586 – 1630], Scheidt integrou o trio que moldou uma nova identidade musical durante o início do barroco alemão.

Das Cantiones sacrae publicadas em 1620, Christo, dem Osterlämmlein SSWV 551-552 e Ich bin die Auferstehung SSWV 547 fazem parte de um conjunto de mais de cem canções sagradas para cinco vozes no estilo madrigal.



Álbum: Scheidt: The Great Sacred Concertos, 2007
La Capella Ducale · Musica Fiata · Musica Fiata · Roland Wilson



‘A História da Ressurreição de Cristo’, de Thomas Selle

De Thomas Selle [23 Março 1599 – 2 Julho 1663], docente e compositor do início do barroco alemão, que foi director musical das quatro principais igrejas da cidade de Hamburgo – em cuja Biblioteca Universitária está depositado o seu legado musical sob o título Opera Omnia –, o concerto sagrado Die Aufferstehung Christi: Historia der Auferstehung, a partir de textos da Bíblia.


Álbum: Selle, T.: Auferstehung Christi (Die) (Historia – Sacred Concertos and Motets for Easter), 2009
Ensemble Weser-Renaissance Bremen · Wolf Matthias Friedrich, barítono · Manfred Cordes, direcção musical

Georg Philipp Telemann – ‘Suite em sol menor TWV 55’

Nos 340 anos sobre o nascimento de Georg Philipp Telemann [1681-1767], a ‘Suite em sol menor TWV 55’ pela Orquestra de Câmara Akademie für Alte Musik Berlin.

‘Der Frühling’, de Carl Philipp Emanuel Bach

Na passagem do trecentésimo sétimo aniversário do nascimento de Carl Philipp Emanuel Bach [8 Março 1714 – 14 Dezembro 1788], a canção Der Frühling / A Primavera, extraída do álbum Carl Philipp Emanuel Bach: Der Frühling (2016), interpretada pelo agrupamento Café-Zimmermann, com direcção musical de Pablo Valetti, tendo como solista o tenor inglês Rupert Charlesworth.



Der Frühling is a song reworked into a chamber cantata in about 1770: its galant élan is appositely rendered in Rupert Charlesworth’s mellifluous delivery of Wieland’s poetry describing the joys of spring, working in tandem exquisitely with violinists Pablo Valetti and Mauro Lopes Ferreira. Three brief arias might have been written in the late 1730s during CPE’s student days in Frankfurt, whereas the mature sophistication of his music in late-1770s Hamburg is represented by the succinct cantata Selma. Via Gramophone.

%d bloggers like this: