Posts Tagged ‘ Antonio Vivaldi ’

‘Il grosso mogul’, de Antonio Vivaldi

Desde que, em finais de 2015, ouvi pela primeira vez o violino de Lina Tur Bonet no recital de apresentação do Festival Terras Sem Sombra no CCB, fiquei encantado com o virtuosismo e a graciosidade de la spagnola.
Para sempre me arrependo de à saída não ter comprado as Sonatas do Rosário de Biber, que vou ouvindo no Spotify.
Hoje, a propósito de mais um aniversário do nascimento de Antonio Vivaldi [4 Março 1678 – 28 Julho 1741], fica o Concerto para Violino em Ré maior, RV 208 “Grosso Mogul”.
O disco Vivaldi: Il grosso mogul – Violin Concertos & Sonatas (2018) apresenta parte da produção menos conhecida do compositor veneziano.


Ensemble Musica Alchemica | Lina Tur Bonet, violino



Johann Georg Pisendel na corte de Dresden

De Johann Georg Pisendel [26 Dezembro 1687 – 25 Novembro 1755], compositor do barroco alemão tardio, discípulo de Giuseppe Torelli [22 Abril 1658 – 8 Fevereiro 1709] e Antonio Vivaldi [4 Março 1678 – 28 Julho 1741], primeiro violino e director da célebre orquestra da corte de Dresden, o Concerto em ré maior para violino, cordas e baixo contínuo, interpretado pela Orquestra Barroca de Freiburgo, dirigida por Gottfried von der Goltz.


Stabat Mater‘ de Antonio Vivaldi

De Antonio Vivaldi [4 Março 1678 – 28 Julho 1741], o famoso Stabat Mater, interpretado pelo Ensemble 415, tendo como solista o contratenor Andreas Scholl.

Coisas simples

A solidão da floresta e a vida sedutora do eremita, o silêncio das árvores e o recato de uma vida simples perto da natureza, enquanto expressão de uma nova atitude perante a vida.

O que o artista austríaco Moritz von Schwind (1804-1871) aqui reproduz é o distante período Biedermeier, da serena felicidade dos ambientes descontraídos, há muito desaparecidos da sociedade urbana pré-industrial. Na sua vida contemplativa e de comprometimento com Deus, o eremita piedoso parece manifestar uma espécie de sentimento religioso, perfeito porque íntimo. “Contagiado”, o músico manifesta uma atitude descontraída, antes de regressar ao alvoroço da cidade.

%d bloggers like this: