Archive for the ‘ Breve Biografia ’ Category

‘Motets pour la chapelle du roi’, de Henry Du Mont

Henry Du Mont [1610 – 8 Maio 1684], organista e compositor do barroco francês, cuja carreira decorreu principalmente na Igreja de Saint-Paul-Saint-Louis em Paris, foi uma figura relevante durante o reinado de Luís XIV – o Rei-Sol, e fonte de inspiração para compositores como Michel-Richard Delalande [1657-1726] e Jean-Baptiste Lully [1632-1687]


Álbum: Henry du Mont: O mysterium, 2016
Ensemble Correspondances · Sébastien Daucé
Motets pour la Chapelle du Roy: O mysterium

‘Pièces De Clavecin’, de François d’Agincourt

François d’Agincourt [1684 – 30 Abril 1758], cravista e compositor do barroco francês, trabalhou como organista da Cathédrale Notre-Dame na cidade natal de Rouen.
O seu único livro de música para cravo que sobreviveu – 1er livre de clavecin (Paris, 1733) contém quarenta e três peças, inspiradas por François Couperin:

« Je n’ay rien changé aux agrémens ny a la manière de toucher de celle que Monsieur Couperin a si bien désignée et caractérisée et dont presque touttes les personnes de l’art font usage.»

Do álbum François D’Agincour – Pièces De Clavecin – peças de cravo dedicadas à Rainha Maria Antonieta (Glossa, 2001), a Allemande: La Couperin – Quatrième Ordre (En Mi Mineur), com Hervé Niquet no cravo.


Masaaki Suzuki – Paixão de São Mateus BWV 244

O maestro japonês Masaaki Suzuki [ Kobe, 29 Abril 1954 – ], Director Musical do Bach Collegium Japan desde a sua fundação em 1990, tornou-se uma das principais autoridades na obra Bach. Susuki, que combina a carreira de regente com o trabalho como organista e cravista, dirigiu já as principais obras corais de Bach e as obras completas para cravo.
O ano de 2014 ficou marcado pelo concerto na Casa da Música e pelo enriquecimento da impressionante discografia com os 55 volumes da gravação completa das
Cantatas, iniciada em 1995.
Fica o coro e coral introdutórios Kommt, ihr Töchter, helft mir klagen, do disco Paixão Segundo São Mateus BWV 244 (2020).


‘Pièces de Clavecin’, de Jean-Henri d’Anglebert

Jean-Henry d’Anglebert [1629 – 23 Abril 1691] foi autor de algumas das melhores realizações da escola francesa de cravo no tempo de Luís XIV, o Rei Sol. Contemporâneo e amigo de Jean-Baptiste Lully [1632-1687], publicou em 1689 em Paris uma colecção de quatro suítes para cravo sob o título Pièces de Clavecin, que foram apresentadas conjuntamente com arranjos seus das obras orquestrais de Lully .


Álbum: Jean-Henri Anglebert: Pièces de clavecin & airs d’après M. de Lully, 2005

Suite em Sol Menor: parte V. Sarabande e parte VIII. Gaillarde · Céline Frisch, cravo

Gaspar Sanz – “Instrução Musical na Guitarra Espanhola” (II)

Gaspar Sanz [4 Abril 1640 – 1710], compositor, violonista e organista do barroco espanhol, estudou música, teologia e filosofia na Universidade de Salamanca, onde mais tarde foi nomeado professor de música. Escreveu três livros sobre pedagogia e obras para violão barroco: em 1674 publicou Instrucción de música sobre la guitarra española y métodos de sus primeros rudimentos hasta tañerla con destreza, no ano seguinte Libro segundo, de cifras sobre la guitarra española e, finalmente em 1697, Libro tercero de música de cifras sobre la guitarra española.


Álbum: Instrucción de música sobre la guitarra española, 2020

José Miguel Moreno (violão clássico) dirige o Ensemble Orphénica Lyra

‘Missa Nunca Fue Pena Mayor’, de Francisco de Peñalosa

Francisco de Peñalosa [Talavera de la Reina, c . 1470 – Sevilha, 1 Abril 1528], sacerdote e compositor espanhol do Renascimento, foi um dos mais dignos de admiração dentro da geração anterior a Cristóbal de Morales. Da obra de Peñalosa foram preservadas seis missas, duas dezenas de motetos, sete magnificats, três lamentações e uma dezena de composições seculares. Da Missa Nunca Fue Pena Mayor para quatro vozes, composta sobre obra homónima a partir do Cancionero de Palacio, fica o Sanctus.


Álbum: Francisco de Peñalosa: Missa Nunca Fue Pena Mayor, 2011

Ensemble Gilles Binchois · Les Sacqueboutiers · Dominique Vellard

Canções sagradas de Samuel Scheidt

Samuel Scheidt [1587 – 24 Março 1654] foi organista e um dos compositores alemães mais importantes do século XVII. Com Heinrich Schütz [1585 – 1672] e Johann Hermann Schein [1586 – 1630], Scheidt integrou o trio que moldou uma nova identidade musical durante o início do barroco alemão.

Das Cantiones sacrae publicadas em 1620, Christo, dem Osterlämmlein SSWV 551-552 e Ich bin die Auferstehung SSWV 547 fazem parte de um conjunto de mais de cem canções sagradas para cinco vozes no estilo madrigal.



Álbum: Scheidt: The Great Sacred Concertos, 2007
La Capella Ducale · Musica Fiata · Musica Fiata · Roland Wilson



‘A História da Ressurreição de Cristo’, de Thomas Selle

De Thomas Selle [23 Março 1599 – 2 Julho 1663], docente e compositor do início do barroco alemão, que foi director musical das quatro principais igrejas da cidade de Hamburgo – em cuja Biblioteca Universitária está depositado o seu legado musical sob o título Opera Omnia –, o concerto sagrado Die Aufferstehung Christi: Historia der Auferstehung, a partir de textos da Bíblia.


Álbum: Selle, T.: Auferstehung Christi (Die) (Historia – Sacred Concertos and Motets for Easter), 2009
Ensemble Weser-Renaissance Bremen · Wolf Matthias Friedrich, barítono · Manfred Cordes, direcção musical

‘Engelberta’, de Francesco Gasparini

No trecentésimo sexagésimo aniversário do nascimento de Francesco Gasparini [19 Março 1661 – 22 Março 1727], docente e compositor do barroco italiano que estudou em Roma com Arcangelo Corelli [1653-1713] e Bernardo Pasquini [1637-1710] e foi professor de Johann Joachim Quantz [1697-1773] e Domenico Scarlatti [1685-1757]. Gasparini compôs mais de sessenta óperas.


The Gasparini Album · 2018 Glossa
Roberta Invernizzi · Ensemble Auser Musici · Carlo Ipata

Da Ópera Engelberta [1708], I. Allegro · Adagio · III. Allegro




‘Sonata para violino’, de Élisabeth Jacquet de La Guerre

Élisabeth Jacquet de La Guerre [17 Março 1665 – 27 Junho 1729] foi a mais famosa compositora do Ancien Régime, o que a tornou uma das personalidades mais surpreendentes da história da música.
Protégée de Luís XIV, o Rei-Sol, da sua contribuição para o mundo da música ficaram as colecções de sonatas para violino e para cravo.


Álbum: Jacquet de La Guerre: Violin Sonatas Nos. 1-6, 2017
Violin Sonata No. 4 in G Major: V. Aria
Patxi Montero, violão baixo | Lina Tur Bonet, violino | Kenneth Weis, cravo

%d bloggers like this: