Archive for the ‘ Música ’ Category

luminosidade intensa ou o triunfo da simplicidade

Um concerto imperdível para quem aprecia jazz!

Concerto não, performance, ou melhor ainda, perfumar – é o que o Jan Garbarek vai fazer esta noite no Grande Auditório do CCB.

Os vôos prolongados do saxofone tenor de Garbarek atravessam-nos a alma.

O estilista Eberhard Weber, no seu indomável contrabaixo, é quem nos prende à terra.

É um reencontro desejado, e seguramente as tonalidades desta noite ecoarão pelo fim-de-semana.

Anúncios

the finest art of jazz

Live at the Jazz Workshop, de Thelonious Monk

Gravado em Los Angeles, 1964.

Straight, No Chaser / ‘Round Midnight / Well, You Needn’t, são peças de improviso jazzístico do melhor que ouvi até hoje!

Até jazz, LUNA! Até logo, VOXX!



Ainda me lembro da noite em que calaram a XFM!

São estas frequências que abalam a Indústria? Não me parece.

É o mercado, dirão alguns.

Se as audiências significam alguma coisa, então também não acredito que seja por aí.

Então qual a justificação para fecharem a Luna e a Voxx?

Seria interessante ouvir o Nobre Guedes sobre o assunto.

Não entendo.

Está em causa uma imensa minoria, que merece respeito.

Um dia destes descobrem a Oxigénio, e por aí fora!

Cá por mim, vou tentar ouvi-las até ao último hertz…

Um abraço aos profissionais!

Espero sinceramente que as coisas melhorem

Recebi esta semana a edição da All Jazz de… 07/08 de 2003!
A coisa não está fácil! basta ler o editorial. O país está mesmo assim?!

Até um projecto válido como este, independente, altruísta – como deveriam ser as publicações do género, com uma adesão inicial fantástica, uma excelente abordagem ao panorama jazzístico actual, plena de oportunidade, parece que está a passar pela eterna dependência da publicidade.

Estarei a ser ingénuo? Claro que não, eu sei como funcionam os mercados.
A questão é que, face aos problemas entretanto surgidos, a reedição da revista foi feita em baixa!
É pena ver a qualidade dos textos e das entrevistas decair.
Vamos ver o que o futuro (?) nos traz…!
De qualquer modo, continua a recomendar-se, pois é das poucas referências disponíveis em português!

A propósito, ainda saboreio o serão na Culturgest com o meu amigo Bobby Hutcherson. Quem não viu… visse!!

Agradável surpresa…

… de Pat Metheny – One Quiet Night [2004]
Recomendo particularmente a interpretação de Don’t Know Why (cover de Norah cantar), e My Song ( tributo a Keith Jarrett). Desfrutem!

Anúncios
%d bloggers like this: