Posts Tagged ‘ Fernão Magalhães ’

‘Mare Pacificum’

Pouco mais de um mês após a ‘descoberta‘ da passagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico, hoje conhecida como Estreito de Magalhães, a 28 de Novembro de 1520 Fernão de Magalhães entrava no que baptizou “Mare Pacificum”.

Da viagem de Luísa Amaro pelo “Mar Magalhães” (2018), fica a sua bela versão de Mazurka-Choro, composição de Heitor Villa Lobos.

‘POSSESSIO MARIS’

Neste 21 de Outubro em 1520, dia em que o navegador Fernão de Magalhães ‘descobriu’ a passagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico, hoje conhecida como Estreito de Magalhães, fica a exaltação de Fernando Pessoa na segunda parte da ‘Mensagem‘, dedicada ao Mar Português:



POSSESSIO MARIS
VIII – FERNÃO DE MAGALHÃES
No vale clareira uma fogueira.
Uma dança sacode a terra inteira.
E sombras disformes e descompostas
Em clarões negros do vale vão
Subitamente pelas encostas,
Indo perder-se na escuridão.
De quem é a dança que a noite aterra?
São os Titãs, os filhos da Terra,
Que dançam da morte do marinheiro
Que quis cingir o materno vulto –
Cingi-lo, dos homens, o primeiro –,
Na praia ao longe por fim sepulto.
Dançam, nem sabem que a alma ousada
Do morto ainda comanda a armada,
Pulso sem corpo ao leme a guiar
As naus no resto do fim do espaço:
Que até ausente soube cercar
A terra inteira com seu abraço.
Violou a Terra. Mas eles não
O sabem, e dançam na solidão;
E sombras disformes e descompostas,
Indo perder-se nos horizontes,
Galgam do vale pelas encostas
Dos mudos montes.

Concerto Dos 500 Anos Da 1ª Viagem De Circum-navegação

Teatro Municipal São Luiz, Lisboa | 16 e 17 de Dezembro de 2019
MÚSICA ANTIGUA (ESPANHA)
Eduardo Paniagua: flautas, saltério, percussão e direcção
Cesar Carazo: canto e viola | Luis Antonio muñoz: canto e viola da gamba
MÚSICOS DO TEJO (PORTUGAL)
Marcos Magalhães : cravo e direcção | Arthur Filemon: canto | Marco Oliveira: canto
Inserido na Mostra Espanha 2019

Uma viagem emocional pela maior aventura da Humanidade levada a cabo por um conjunto de homens de várias nações, liderados pelo português Fernão Magalhães e terminada pelo espanhol Juan Sebastián Elcano. Uma viagem que transformou completamente a percepção e a dinâmica do mundo em que vivemos até aos dias de hoje.

Música e sonoridades da época, acompanhadas da contextualização histórica e da visão humanista do professor Juan Marchena Fernandez, Professor Catedrático na Universidade Pablo de Olavide, em Sevilha, com realização de conteúdos multimédia por Miguel Osório – Valise d’Images, direcção artística de Carlos Gomes e produção da Transiberia.

%d bloggers like this: