Arquivo de 14 de Maio, 2004

luminosidade intensa ou o triunfo da simplicidade

Um concerto imperdível para quem aprecia jazz!

Concerto não, performance, ou melhor ainda, perfumar – é o que o Jan Garbarek vai fazer esta noite no Grande Auditório do CCB.

Os vôos prolongados do saxofone tenor de Garbarek atravessam-nos a alma.

O estilista Eberhard Weber, no seu indomável contrabaixo, é quem nos prende à terra.

É um reencontro desejado, e seguramente as tonalidades desta noite ecoarão pelo fim-de-semana.

nascimento dos mitos

No princípio do século XX Portugal tem cinco milhões de habitantes.
É um país essencialmente rural, pobre e atrasado.
Quarenta mil portugueses emigram por ano. A taxa de analfabetismo ronda os 70%.

A 5 de Outubro de 1910 Portugal torna-se numa das primeiras repúblicas da Europa.
O novo regime mobiliza o país e apaixona a opinião pública.
Escolas e educação, prioridade.
A legislação consagra os novos direitos de liberdade e cidadania.
A prática do exercício desses direitos engendra grandes contradições.
Comportamentos restritivos e repressivos da parte do Partido Republicano no poder.
Portugal participa na I Guerra Mundial (1914 -1918).
Agravamento das tensões dentro da sociedade portuguesa estão na origem da Ditadura de Sidónio Pais.
Em 1917 Portugal sofre o desastre da batalha de La Lys, em França.
Agudizam-se as tensões entre a sociedade urbana, em vias de industrialização e o mundo rural tradicional e arcaico.

Em Fátima, três miúdos afirmam ter visto Nossa Senhora em cima de uma oliveira.
Em Lisboa, na Estação do Rossio, Sidónio Pais é assassinado a 14 de Dezembro de 1918.
Bento Gonçalves, dirigente anarco-sindicalista, visita a Rússia durante a revolução bolchevista.
Em 1921 fundará do Partido Comunista.
Em 1920 a Igreja recusa a imagem de Nossa Senhora de Fátima do escultor Teixeira Lopes pela sua sensualidade.
Na Serra da Gardunha, um tocador de cornetim é cobiçado pelas duas bandas do Fundão:
«música nova» e «música velha».
A vida de músico é insegura, ele tem que assegurar o sustento dos três filhos e da mulher novamente grávida.
É sapateiro, mas por causa do cornetim, poucos sapatos fizera.
Sai dos confins da Beira Interior e resolve tentar a sorte na capital.
É o tempo das cerejas (Maio e Junho) e em Lisboa, na Rua Martim Vaz, a mulher dá à luz uma criança do sexo feminino: Amália da Piedade Rodrigues.

A vida está má e o sapateiro-músico não arranja trabalho.
Voltam todos para o Fundão mais pobres do que nunca.
Excepto Amália que, com 14 meses, fica em Lisboa com os avós.

%d bloggers like this: