Arquivo de 29 de Abril, 2004

a despropósito do Rock in Rio

Se tivesse possibilidade, era capaz de tentar ver alguns destes espectáculos!

2 de Julho, Faithless

3 de Julho, Alicia Keys

4 de Julho, Cheap Trick / Deep Purple / Status Quo

5 de Julho, Korn

6 de Julho, BB King

7 de Julho, Phil Collins

8 de Julho, The Corrs

10 de Julho, Sean Paul

… e há mais!

Grandes férias!!!

conversa interior

Pergunto-me porque quando abro alguns blogues começo a ouvir música.

Provavelmente pretende-se proporcionar uma navegação mais agradável!

Parto do princípio de que quem coloca música numa página, em primeiro lugar, gosta da música que coloca e a quer partilhar com os outros.

Aqui começa o problema.

É que normalmente a música é a mesma e os posts vão variando de conteúdo.

Mas pode ser somente uma forma de assinatura, e aí faz sentido.

Só pode!, pois a música, porque não é uma forma de linguagem associada ao pensamento do autor, não pode reflectir aquela pessoa.

Mas, mesmo sabendo que não conheço a pessoa, isso acontece.

Claro que posso retirar o som enquanto leio, mas aquilo que se trata é de um input.

Que eu posso rejeitar. Ok!

Por exemplo, se me apetecer ler uma revista ou o jornal enquanto ouço música, ou vice-versa, escolho a música de acordo com o estado de espírito do momento.

A verdade é que dificilmente acontece colocar um disco ao acaso!

Mas isso já é outra história!

porquê iluminado

Recebi um mensagem por correio electrónico, à qual vou responder aqui:

Caro Iluminado

li um comentário seu e dei uma olhadela rápida no seu blog

fiquei curioso quanto ao nome que utiliza

porque Iluminado?

iluminado de iluminista?

iluminado como estando fora da caverna de Platão?

É apenas uma curiosidade mas se quiser dispender um pouco do seu tempo a satisfazê-la, eu agradeço.


Hugo Garcia

Caro Hugo,

Obrigado pela sua cortesia e curiosidade.

Iluminado, luminoso, luminescente, são termos que me são caros, por diversas ordens de razão.

Como facilmente constatará, o Luminescências está ainda num estado incipiente.

Parte de um conjunto de simplicidades que constituem as minhas sensações, que gradualmente vou partilhando, à medida que me vou familiarizando com esta comunidade, com pessoas e ideias com as quais me identifico – na poesia, na pintura, na música, na filosofia, nas matemáticas, no pensamento político.

E nas brincadeiras.

Bebo dos pensadores do Século da Luzes, daí ter surgido o Luminescências.

Iluminado é uma forma despretensiosa de me se sentir próximo de Descartes, de Rousseau, Newton.

Não me importa a reflexão sobre a fronteira entre a ética e a moral.

Somos todos livres-pensadores.

Luminosidades pareceu-me um termo simpático de apelidar as pessoas – cujos textos ou impressões de algum modo possam constituir pontos de contacto ou mesmo servir de ponto de partida para a abordagem de outros ângulos, tendo por base um pouco da minha forma de estar e de pensar.

Isto não tem nada de subterrâneo, como decorre da segunda parte da sua pergunta.

Acredito à partida, que por detrás de cada página está alguém com luz interior que, por via de um texto ou um comentário, certamente vai iluminar o espaço aparentemente feito de sombras que é a blogosfera.

Saudações.

%d bloggers like this: