Arquivo de 9 de Julho, 2004

Temos Presidente!

E temos governo!

Já posso ir de férias..

Trilho

Gostei muito de ler as palavras da encandescente.. e pedi-lhe se as podia publicar.

Aqui ficam, com o meu agradecimento.

A luz era intensa. O dia claro e brilhante.

A pele brilhava de suor.

A claridade nas gotas que corriam e as gotas eram luz.

Ela brilhava embrulhada em gotas e prazer.

Os olhos reflectiam a luz que entrava. Iluminavam mais o dia e diziam da felicidade.

A alegria rodeava-os e era fogueira acesa.

Ateavam o prazer e ardiam em gotas de prazer, suor, alegria.

Rodavam juntos e brilhavam e o dia era brilhante e escorria amor.

As gotas colavam-nos. Eram um.

Um brilho só. Uma só luz.

E no momento do abandono, da explosão, a luz foi tão intensa que atravessou as gotas de suor e decompôs-se.

E acenderam estrelas num dia claro e brilhante.

Ela levantou a mão e as estrelas brilharam na mão.

Ele tocou-lhe a mão. Tocou as estrelas.

Ela fechou a mão e guardou-o. E guardou as estrelas entre as linhas da mão.

E em dias de solidão acende as estrelas para que ele siga o trilho, o brilho e encontre o caminho.

Imprevisível Brecker

Impulse, 1986

1. Sea Glass
2. Syzygy
3. Choices
4. Nothing Personal
5. Cost of Living
6. Original Rays
7. My One and Only Love

Michael Brecker – Saxo Tenor
Jack DeJohnette – Bateria
Charlie Haden – Baixo
Kenny Kirkland – Teclas
Pat Metheny – Guitarras

Entre outras, destacam-se as colaborações com Horace Silver, John Abercrombie e Billy Cobham nos anos setenta, e mais recentemente com McCoy Tyner.

%d bloggers like this: