Arquivo de 31 de Julho, 2004

A bela e pura

A bela e pura palavra Poesia

Tanto pelos caminhos se arrastou

Que alta noite a encontrei perdida

Num bordel onde um morto a assassinou.

Sophia de Mello Breyner Andresen, Mar novo (1958)

%d bloggers like this: