as cores do dia, de van gogh

Se, em Starry Night – 1889,  os efeitos de luz conferem um brilho particular à noite, este Poet`s Garden – 1888 vive essencialmente da força da sombra do pinheiro, projectada sobre o casal enamorado. Encantadora, a harmonia entre as tonalidades mornas do caminho arenoso e os matizes mais saturados dos verdes e azuis , numa maravilhosa representação gráfica da vegetação. O génio de Vincent Van Gogh (1853–1890) está aqui bem presente, no modo como faz convergir as diagonais.

Vincent Van Gogh - O Jardim do Poeta, Outubro de 1888

Vincent Van Gogh - O Jardim do Poeta, Outubro de 1888

Anúncios
    • Hanah
    • 17 de Outubro, 2008

    …e quando conseguimos ir ‘mais além’… ultrapassar as ‘sombras’… o caminho revela-se tão suave, claro e colorido que o sabor da partilha dessa ‘Viagem’ é guloso e tão embriagante!…

    (desafio: acreditando na teoria do daltonismo de Van Gogh, imaginem a força cromática que esta obra assume ao ser visualizada na cor em que o ‘Génio’ a via verdadeiramente!… sem palavras que possam ser justas perante tamanha intensidade!… ;))

    Um beijo ‘mais além’ para quem anda de mão dada comigo sentindo «as cores do dia» nesta Viagem tão encantadora e harmoniosa… TU, meu Principe!

    Para sempre enamorada de ti…
    Ana 🙂

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: