Adoração dos Pastores

Mesmo quando representa esta cena da história sagrada, vezes sem conta tratada pelos artistas ao longo dos tempos, Rembrandt mantém uma forte coerência consigo próprio e com a sua forma de encarar os temas sagrados.
Repare-se como ele humaniza o tema, ao fazer sobressair a humildade desta família, tratada como igual a tantas outras. A presença de José tem muito mais destaque do que é habitual neste tipo de representação, já que é ele que, através do seu gesto, apresenta a família, enquanto Maria parece aninhar no regaço o pequeno Ser indefeso, envolto em panos, que aqui nada aparenta de divino, antes se parecendo com qualquer outra criança recém-nascida. É o interesse e admiração manifestados pelas expressões do grupo dos pastores atraídos até este modesto local, que denunciam a singularidade da cena.

 

Rembrandt - Adoração dos pastores, c. 1654

Rembrandt - Adoração dos pastores, c. 1654

 

Este minúsculo desenho faz parte de um conjunto de três desenhos e cinco gravuras que acompanham Titus, numa sala exclusivamente dedicada a Rembrandt. No MNAA.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Anúncios
%d bloggers like this: