Arquivo de Junho, 2006

Os meus filmes, em 2006 – parte I

Caché – Nada a Esconder, de Michael Haneke ( sinopse + entrevista ao realizador)
Match Point, de Woody Allen
Munich – Munique, de Steven Spielberg (entrevista ao Spiegel)
Syriana, de Stephen Gaghan
Two for the Money – Aposta de Risco, de D.J. Caruso
The Three Burials of Melquiades Estrada – Os Três Enterros de um Homem, de Tommy Lee Jones
( talvez o filme que mais gostei, até agora…! )

Derailed – Pecado Capital, de Mikael Håfström
Capote, de Bennett Miller
Inside Man – Infiltrado, de Spike Lee
Basic Instinct 2 – Instinto Fatal 2, de Michael Caton-Jones
Mission: Impossible III – Missão Impossível 3, de J.J. Abrams



The Da Vinci Code – O Código Da Vinci, de Ron Howard
V for Vendetta – V de Vingança, de James McTeigue
Freedomland – Freedomland – A Cor do Crime, de Joe Roth
The New World – O Novo Mundo, de Terrence Malick
A History of Violence – Uma História de Violência, de David Cronenberg

Os meus favoritos: Uma História de Violência, O Novo Mundo e os Três Enterros…

I Ciclo de Concertos de Música Sacra das Igrejas da Baixa-Chiado

O Coro Ricercare traz a Lisboa um recital de música sacra contemporânea, com obras do português Gonçalo Lourenço.
Do Concerto – o terceiro do Ciclo “ Santos Populares”, destaque para a “Missa de S. Nicolau”, criada em 2005 pelo jovem compositor e cuja estreia mundial foi assegurada pelo Coro Ricercare.

Igreja da Madalena – 18 de Junho, 16h00 – entrada livre
PROGRAMA – Obras de Gonçalo LourençoMissa Lamentum Lacteus: Missa de São Nicolau
Kyrie
Gloria
Salmo (Speravi in Domino)
Alleluia
Offertorio (Veritas mea)
Sanctus
Pai nosso
Agnus Dei

Ave verum
Ave Maria
Ó meu menino

Os Passos da Romaria
Nossa Senhora do Souto (Donas – Beira Alta)
O Senhor da Serra é Meu (Ribatejo)
Senhora Santa Luzia (Beira Alta)
Senhora da Póvoa (Atalaia do Campo – Beira Alta)

O próximo Concerto terá lugar a 25 de Junho na Basílica dos Mártires,
pela Polyphonia Schola Cantorum
e Orquestra Concentus Musicus de Lisboa.
Serão interpretadas Peças Sacras de Mozart, por:
Ana Sêrro, Soprano – Ana barata, Contralto
Samuel Vieira, Tenor – David Ruella, Baixo

Feira do Livro 2006

O Milagre de Santo António, de Francisco José de Goya

A liberdade de criação concedida pelo Rei Carlos IV a Goya ( 1746-1828), permitiu-lhe executar, de forma pouco convencional, a cúpula da Capela de Santo António, em Madrid.

Destituída de seres celestiais, está povoada com rostos de expressão humana, que assistem ao milagre do santo.

Ao contrário dos anjos, que não caem do céu, na cúpula – enfaticamente terrena – os homens precisam da grade para se segurarem.

Na presença da turba lisboeta, Santo António devolve a vida ao homem assassinado, para que assim o seu pai seja declarado inocente.

detalhe

Posted by Picasa clique nas imagens para ampliar

A noite das capelinhas…

Santo António de Lisboa
Casamenteiro das velhas;
Porque não casas as novas?
Que mal vos fizeram elas? Santo António me acenou
De cima do seu altar…
Olha o maroto do Santo
Que também quer namorar…

A Nação inteira na janelinha


ENTRAR COM O PÉ DIREITINHO-
No relvado, o menino Luis Figo – o melhor em campo – deixa o defesa tonto com um cheirinho de Colónia e assiste de pezinho esquerdo o Pauleta que marcou, também com o pezinho esquerdo, o primeiro golinho no Mundial.
Depois disso, sofremos um bocadinho…

Imobiliário e Mercados

É possível que o inquilino da casa amarela não consiga ver na sua sala outros jogos do Mundial de 2006, além da nossa Selecção Nacional.
Mas tem vista para Monsanto e para o Tejo e eu não tenho.

%d bloggers like this: