Archive for the ‘ SBSR ’ Category

SBSR… às moscas!

Onde se teria metido o pessoal? Pois, estavam no Alive...

Onde se teria metido o pessoal? Pois, estavam no Alive...

Os Duran Duran cumpriram o que se esperava deles; Beck tem uma miuda que toca guitarra com alma; Deram um grande concerto e ou muito me engano ou passaram despercebidos, o que não é necessariamente mau, em especial para quem lá esteve. Estando longe das minhas preferências musicais, Mika é um show em palco!

E Duram.. E Duram...

E Duram.. E Duram...

Beck, o melhor da noite

Beck, o melhor da noite

Os Digitalism, tal como Tiesto, mereciam outro horário. O som falhou, uma, duas, três vezes. O rapaz chateou-se e disse adeus.

Espero que às 5:30 da manhã estivesse presente o iluminado que organizou aquilo e que tenha aprendido a lição.

O som dos vídeos de Tiesto é mauzinho, mas foi o que se pôde arranjar… 🙂

Vodpod videos no longer available.

more about “Tiesto, the begining“, posted with vodpod

Vodpod videos no longer available.

more about “DJ Tiesto“, posted with vodpod

Tiësto no SBSR

A ver se é desta que consigo ouvir ao vivo DJ Tiesto e, se assim for, só quero estar acordado dez segundos antes do Sol nascer… para passar ao nível seguinte.

Tiësto – Elements Of Life (Ewien video)

Arcade Fire, o melhor concerto do Festival

Peço desculpa pela violação e pela má qualidade do áudio.
Circulam no YouTube alguns melhorzinhos…

A surpresa do primeiro dia foram os Stone Sour, muito consistentes ao vivo. Satriani, ao contrário do que li nesta crítica idiota, foi fantástico na interacção com o público e muito competente, como se esperava. De Metallica, gostei relativamente, pois o alinhamento não me pareceu muito feliz. Também, dificilmente em Portugal eles poderão voltar a fazer um concerto tão bom como o de 1993 em Alvalade. Apesar disso, Metallica são a melhor banda de Heavy e o resto é conversa. Não soube muito bem foi ter levado um pontapé nos tintins no meio do mosh, mas também ninguém me obrigou a meter-me naquele granel…
Desculpa lá, miúda! Pode ter sido o melhor concerto da tua ainda curta vida, mas os Arcade foram os reis do Festival, mai nada!

No segundo dia, os Magic Numbers foram entretidos, os Bloc Party (sem surpresa) puseram o pessoal aos pulos e finalmente a oportunidade de ver a melhor banda da actualidade: Os canadianos Arcade Fire são um prodígio!

Ao terceiro dia conheci Maximo Park e os ressuscitados e cheios de energia The Jesus & Mary Chain. A fechar, os LCD Soundsystem, que personificam a body music, num grande concerto!

No último dia, TV On The Radio, Scissor Sisters (bah!), Interpol (finalmente a oportunidade de ver uma banda de que tanto gosto) e, para acabar em festa, Underworld – voltem rapidamente que a rapaziada agradece.

pronto, tá bem… `bora lá!

Receio que ao fim de doze horas no primeiro dia do SuperBock SuperRock, o meu estado seja… líquido!
Mas como ao pôr-do-sol é que o dia começa a aquecer… pode ser que o efeito de condensação atenue o coma!

Joethe-extremistSatriani, um dos melhores guitarristas do mundo e
Metallica
É o que nos move, não é, princesa?
Vai ser bonito, vai…

%d bloggers like this: