Archive for the ‘ Bairro Alto ’ Category

500 anos do Bairro Alto – Concerto Coro do Tejo

O CORO DO TEJO vai participar na celebração dos 500 anos do Bairro Alto com um programa de música antiga. O concerto tem lugar na Igreja de Santa Catarina – ou dos Paulistas -, na Calçada do Combro, no próximo dia 19 de Setembro às 19h00.
:: ENTRADA LIVRE ::

Programa:

If ye love me – Thomas Tallis (1505-1585)
Il bianco e dolce cigno – Jacob Arcadelt (1505-1568)
La nuict froide et sombre – Orlandus Lassus (1532-1594)
Ce mois de mai – Clément Jannequin (1480-1560)
Au joli bois – Claude de Sermisy (1490-1562)
The silver swan – Orlando Gibbons (1583-1625)
Matona mia cara – Orlandus Lassus (1532-1594)
De “Un soir de neige” – Francis Poulenc (1899-1963)
De grandes cuillers de neige
La bonne neige
De “Six chansons” – Paul Hindemith (1895-1963)
La biche
Puisque tout passe
En hiver
Verger

Direção Musical: Clara Alcobia Coelho e Pedro Morgado

Bairro Alto… The Day After..

Dediquei a tarde de sábado a percorrer as ruas do bairro que conheço de cor, no intuito de identificar património degradado e/ou ao abandono. A tarefa revelou-se de uma completa inutilidade, tamanha foi a imundície que encontrei. Cheira mal, as ruas estão um nojo, tudo aquilo me incomodou muito.
Sobre o assunto património, estes amigos de Lisboa estão a tentar ajudar…

Vou ao BA de vez em quando para um copo e penso sempre que será impossível para aquelas pessoas habituarem-se ao barulho, ao cheiro a urina quando saem de casa na manhã seguinte.
Em abono da verdade, nunca conheci o bairro limpo. Mas as ruas lá iam sendo lavadas e os prédios já velhos eram habitados por gente que gostava do seu bairro.

Hoje ninguém gosta, por mais que encolham os ombros, conformados. Basta levantar os olhos e olhar para as varandas e ver as poucas pessoas que estão às janelas, que já foram cuidadas, para ver que olham desconfiadas quem passa.

Quem gosta do bairro hoje são os proprietários dos bares e restaurantes (não há ninguém que os impeça de deitar lixo na rua, já que eles não têm essa decência?) e lojas da moda que viram bar no mês seguinte, se a coisa correr mal. Ah, e os dealers.
Os novos habitantes, gente que pode fazer alguma coisa se quiser, estão-se nas tintas, as Juntas de Freguesia perderam por completo o controle da situação e os políticos levam lá os media para serem vistos a dar umas mangueiradas nas paredes e aliviar as consciências.
Não é falta de empenhamento, não sabem mais.

Obviamente, só a limpeza não resolve os muitos e graves problemas do Bairro Alto, mas não me lixem! Se ao Presidente lhe desse um vipe igual ao do Terreiro do Paço e se empenhasse – só um bocadinho -, a praga das tags resolvia-se em três tempos.
Por este andar, três mandatos são suficientes para matar o bairro.

Le Roi Est Mort. Vive Le Roi!

 

 

 

 

 

 

%d bloggers like this: