Arquivo de 14 de Janeiro, 2008

género musical, ou música de género…

…Isto faz-me lembrar aquela de “as conversas são como as cerejas” ou “uma coisa puxa outra“, ou ainda a mais adequada ao momento “quem não se sente não é filho de boa gente“…


Dizia eu..
Estava a ler uma posta num blog amigo, sigo um link e vejo os genuinos adeptos de uns rapazes que tocavam coisas como Whole Lotta Love, Black Dog, Stairway To Heaven, Kashmir… deus meu… serem achincalhados.
Como uma árvore não faz a floresta, fui à origem do problema e o diagnóstico foi imediato! Pernas longas,com um metro e meio de altura?
Vamos ser sérios! A senhora tem um culo abençoado? Tem! E mais?
Uns falam de obras-primas do mestre, outros da prima do mestre-de-obras. Enfim, cada um fala do que sabe…

Bom, vamos ao que interessa!
O Luminescências faz quatro anos! Portanto, bar aberto, sirvam-se e, se precisarem de boleia para casa por terem pouco sangue no álcool… não contem comigo para transfusões.

Un Certain Regard Impressioniste

Madame Berthe Morisot (1841-1895) nasceu neste dia 14 de Janeiro.
Neta de Jean-Honoré Fragonard, integrou o Movimento Impressionista de Paris na década de setenta, tendo desenvolvido com Jean-Baptiste-Camille Corot a técnica plein air, que tanto agradava a Manet, seu cunhado.

Cache-cache, 1874 | Dans le jardin à Maurecourt, 1883-84 | La hotte, 1885

Entre as mulheres , talvez Berthe Morisot tenha sido a mais importante impressionista. Pintora de paisagens, normalmente integra nas suas obras a figura feminina como referência.

De notar que, quando em 1874 fez a sua primeira exposição no Salão de Paris, era ainda uma miragem a admissão de qualquer mulher na Real Academia de Belas Artes, o que só aaconteceria em 1897, já depois do seu desaparecimento.

 

%d bloggers like this: