Isto não são evidências?!

– É preciso um Estado mais leve e que não asfixie a sociedade civil, mas que também seja mais forte e independente”
– “O novo modelo económico português tem de assentar num cidadão qualificado, num Estado forte, num enquadramento transparente e em empresas competitivas”
– ” A concorrência é indispensável ao desenvolvimento económico. Mais do que aumentar o investimento, é preciso melhorar a sua qualidade.
– “A prioridade não é proteger os centros de decisão em Portugal mas conseguir centros de interesse nacional de competência que possam criar riqueza para o país”
– “Mais do que saber o que é que o Governo pode fazer, ou se está a fazer bem ou mal, esta é a altura para os empresários e gestores provarem que são empreendedores”
– “É preciso acabar com o paradigma que Espanha é uma ameaça”
A propósito de muitos comentários publicados hoje nos diversos fóruns de opinião sobre o “Compromisso para Portugal”, quando é que deixamos de confundir oportunidades com oportunismos?
Ousar pensar.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Anúncios
%d bloggers like this: