calçada portuguesa em risco?

Segundo artigo de Filipe Morais do DN-20060620, o vereador António Prôa está a estudar novos pavimentos que possam substituir a calçada portuguesa, nomeadamente em zonas de declives acentuados, propiciadoras de escorregadelas em tempo de chuva.
O objectivo não é desvalorizar a calçada, embora haja zonas da cidade que não se compadecem com a calçada portuguesa.
Foi também estabelecido um protocolo com a Sociedade Portuguesa de Matemática, para que a disciplina seja aplicada aos desenhos da calçada portuguesa em Lisboa.

Falar em zonas de declives acentuados na cidade das sete colinas, se não revela desconhecimento do relevo de Lisboa, então ainda é mais grave do que parece.

Conheço inúmeras zonas com risco de escorregadelas; assim de repente, lembro-me das Rua Garrett e Nova do Almada, as zonas do Castelo e da Graça, A Calçada da Bica Grande, a Calçada da Estrela, A Rua Vítor Cordon, A Rua da Imprensa Nacional, o início da Barata Salgueiro… não tem fim!

Que pretende a autarquia fazer nestes casos?
Quais são as alternativas, em termos de pavimento? O granito?!
Como devem os lisboetas encarar este grave precedente?

Fica a pergunta sacramental: não representa risco incomparavelmente maior para o transeunte, o monstruoso número de buracos nos passeios?
Talvez a SPM possa fazer essa conta…

  1. Para uma cidade como Lisboa seria um crime substituir a calçada á Portuguesa por outro produto,
    até porque faz parte do nosso património,da nossa cultura que está espalhada por todo o mundo, é como uma marca que é nossa que nos foi deixada pelos nossos antepassados.
    Além disso é um produto cem por cento natural,cem por cento ecológico e cem por cento português.
    As pessoas terão que ser cencibelizadas para uma boa aplicação e conservação da mesma, porque muitas vezes a má imagem da calçada á portuguesa está na mal aplicação e na mal conservação.
    Quantas vezes é que nos deparamos com buracos nos passeios meses e meses sem serem reparados, ai o problema está nas entidades que gerem esses espaços e não na calçada em si.
    Em relação ao problema das zonas de declive onde o pavimento já se está a tornar escorregadio deverá ser levantada e substituida por calçada nova, mas mantendo os mesmos formatos e padrões dos desenhos existentes,a calçada está escorregadia por ser muito pisada e ao longo de muitos anos.
    Como português que dou não admito que alguém fale mal da calçada á portuguesa.
    João Paulo Gonçalves
    Presidente da Associação de Exploradores de Calçada á Portuguesa

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: