As dores do Leão


No dia do funeral de Carlos Gomes – obviamente que não tive o privilégio de conhecer uma das grandes glórias do Sporting – o presidente Dias da Cunha falou sobre os superiores interesses do Clube, para justificar a saída do treinador.
Não percebi o alcance das declarações.

O que transparece, pela ausência de ideias claras, é que não existe uma estratégia de curto-prazo para o futebol profissional. Aliás, desde o início da época que se nota, desde os resultados às exibições.
Por isso os sócios mostraram a indignação, mesmo ganhando ao Setúbal. Só não vê quem não quer!
Que diferença!, para o melhor futebol de Portugal, de há meia dúzia de meses..

As declarações de Paulo Andrade, não querendo fazer sangue dentro do Sporting, ficam-lhe bem, e mostram que é um grande sportinguista. Mas não é mais sportinguista que eu!
Se havia cabeças para rolar – como acontece em qualquer empresa – não era certamente por factores externos; a ser assim, caíam ministros todos os dias!

Uma coisa é verdade: a comunicação social tem muitas vezes responsabilidades nas danças de treinadores – e terá tido alguma no alimentar da instabilidade em torno da equipa do Sporting!
(para ilustrar este facto – que não é de forma nenhuma uma teoria da conspiração – veja-se o que estão a fazer com o treinador do F.C.Porto – quando as televisões passam até à exaustão as declarações em que ele diz que, se os sócios mostrarem os lenços, vai embora.)

Peseiro teve responsabilidades no desfecho da final da Uefa? Teve.
Mas não é o único responsável pelas exibições vergonhosas que a equipa tem feito.
Onde começou a instabilidade? Com a saída de Barbosa? Porque é que até jogadores como Douala e o puto Moutinho andam apáticos? Queriam que a imprensa olhasse para o ar com o episódio entre o Beto e o Custódio?

Depois de 2 semanas com o campeonato parado, a equipa blindada à imprensa, foi notório no jogo com a Académica que Peseiro não conseguiu resolver os problemas que havia dentro do balneário; na conferência de imprensa, ninguém – presidente, director e treinador – se atreveram sequer a aflorar o assunto, que – sendo interno – tem de ser explicado aos sócios.

Nenhum sportinguista aceita que uma equipa com o nível do Sporting jogue em casa a passar bolas ao guarda-redes!
E depois queixam-se da má imprensa.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: