O Universo Numa Casca de Noz

No CERN, o LHC fez ontem colidir dois feixes de protões  de 3,5 TeV vinte milhões de vezes por segundo a uma energia total de 7 TeV, para identificar os produtos das colisões através de quatro grandes detectores de partículas,  Atlas, CMS, ALICE e LHCb.
Nas experiências CMS, procura-se compreender a estrutura da matéria e a formação do universo, há 13,7 mil milhões de anos e a confirmação da existência do bosão de Higgs.
Tudo isto é de uma evidência cristalina!! 🙂

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Anúncios
%d bloggers like this: