‘Sheerness as seen from the Nore’, de J.M. William Turner

De J.M. William Turner [23 Abril 1775 – 19 Dezembro 1851] ‘Sheerness as seen from the Nore’ de 1808, pertence a uma série de pinturas de grandes dimensões executadas durante a primeira década de Oitocentos, dedicada à representação de catástrofes naturais e tempestades no mar, iniciada em 1801 com ‘Bridgewater, Seapiece’.


‘La Légende de Saint Julien L’Hospitalier’, de Gustave Flaubert

No ducentésimo aniversário do nascimento de Gustave Flaubert [1821-1880], ‘La Légende de Saint Julien L’Hospitalier’, um manuscrito ilustrado de 1912 por Amadeo de Souza-Cardoso [1887-1918], a partir de um conto do escritor francês datado de 1877.
Pertence ao acervo do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian.


‘Free Form’, de Donald Byrd

Produzido pelo fundador da Blue Note Alfred Lion, o álbum Free Form do trompetista norte-americano Donal Byrd [1932-2013], gravado para a Blue Note nos Estúdios Van Gelder em 12 de Dezembro de 1961, há precisamente sessenta anos, contou a participação de: Wayne Shorter, saxofone tenor | Butch Warren, contrabaixo | Herbie Hancock, bateria | Billy Higgins, bateria.
Fica o primeiro tema do lado A do álbum, A Pentecostal Feelin’.

Raga Mishra Piloo (Live at Carnegie Hall, 1982)

Na passagem do nono aniversário da morte do Padrinho da World Music, a evocação da sua memória através da música clássica hindustani do norte da Índia, expressa na Raga Mishra Piloo.
São quase 60 minutos de espiritualidade a que nos convidam estes dois virtuosos e venerados músicos, Ali Akbar Khan [1922-2009] no alaúde e Ravi Shankar [1920-2012] no sitar.


‘Le Nuove Musiche’, de Giulio Caccini

De Giulio Caccini [8 Outubro 1551 – 10 Dezembro 1618], compositor do final do Renascimento, a quem o Musica Aeterna dedicou uma emissão nos 400 anos da morte e que, a par de Jacopo Peri, foi um dos pioneiros do estilo recitativo, a composição Amarilli Mia Bella para voz solo e baixo contínuo, extraída da colecção “Le Nuove Musiche” (1602), composta por 12 madrigais e 10 árias.


Álbum: Caccini: Amor Che fai? – Madrigali e Arie – Pavane Records, 2005
Stephan Van Dyck, tenor | Christina Pluhar, harpa e tiorba

‘Carlos I’, de Anthony van Dyck

Quando passam 380 anos sobre a morte do pintor do barroco holandês Anthony van Dyck [22 Março 1599 – 9 Dezembro 1641], o retrato de Carlos I de Inglaterra (1600-1649) com M. de St Antoine (1633).


‘Pièces de Clavecin’, de Claude Balbastre

Na passagem do ducentésimo nonagésimo sétimo aniversário sobre o nascimento de De Claude Balbastre [8 Dezembro 1724 – 9 Maio 1799] organista, cravista e compositor do barroco francês, a composição La Ségur. Gavotte. Gracieusement, extraída do Primeiro Livro de 17 Peças para Cravo (Paris 1759).


Álbum: Balbastre: Pièces de Clavecin, Livre I – ℗ Little Tribeca, 2017 | Christophe Rousset, cravo

Missa ‘Mittit ad Virginem’, de Adrian Willaert

De Adrian Willaert [c. 1490 – 7 Dezembro 1562], compositor e docente da escola franco-flamenga do Renascimento, fundador da Escola Veneziana, onde ocupou o cargo de Kapellmeister da Basílica de São Marcos desde 1527 até à sua morte, a Missa Mittit ad Virginem para seis vozes, interpretada pelo agrupamento Dionysos Now.


 

Cantata de Natal, de Johann Friedrich Agricola

Em 2020 o Musica Aeterna dedicou uma emissão aos 300 anos sobre o nascimento de Johann Friedrich Agricola [4 Janeiro 1720 – 2 Dezembro 1774], compositor e pedagogo do barroco alemão que foi aluno de Johann Sebastian Bach entre 1738 e 1741. Ao serviço da orquestra de Frederico II, ‘o Grande’, Agricola esteve em contacto com o compositor da corte Johann Joachim Quantz [1697-1773] e com Carl Philipp Emanuel Bach. A sua obra vocal, como oratórios e cantatas, mostra claramente a influência de Johann Adolph Hasse.
Fica a Ária Kündlich groß ist das gottselige Geheimnis: Göttlichs Kind! Lass mit Entzucken (Filho de Deus…) extraída da Cantata Kündlich groß ist das gottselige Geheimnis (O segredo Divino…).


Álbum – Agricola: Die Hirten bei der Krippe | ℗ 2014 CPO
Michael Alexander Willens · Die Kölner Akademie

‘Canzonetta’, de Andreas Werckmeister

Do compositor e teórico do barroco alemão Andreas Werckmeister [30 Novembro 1645 – 26 Outubro 1706], a peça para órgão ‘Canzonetta’ integra a compilação Orgelstadt Halberstadt (2011), uma homenagem à presença milenar do instrumento na cidade de Halberstadt – Saxónia, onde Werckmeister exerceu o cargo de organista na Igreja St. Martini durante a última década de vida.


%d bloggers like this: