Arquivo de Junho, 2008

Beleza Interior

Na Antiguidade Clássica, entendia-se por belo o que agradava, o que era atractivo ao olhar, ou o que era belo espiritualmente, não coincidente com a beleza do corpo?
Para Platão, a única realidade era a do mundo das ideias, de que o nosso mundo material é uma sombra e imitação; O feio era assim o não-ser, uma imperfeição do mundo ideal.
Aristóteles, na Poética, dizia sobre a origem da Poesia, que o imitar é congénito no homem, pois os primeiros ensinamentos lhe são proporcionados pela imitação, tão mais agradável quanto mais perfeita.

A tradição satírica, difundida na Europa pelos humanistas, é bem patente na obra Esopo, de Diego Velazquez

Este Esopo, de nariz achatado, não era provavelmente o homem simples, de traços marcados pelo trabalho , que representava o ideal cínico da modéstia e da sabedoria das pessoas vulgares da sua época; Velázquez deu a Esopo as características típicas do homem cabeça-de-boi, das Fábulas. Os olhos assumem igualmente relevo, pelo tom de desprezo e de ironia, característicos nos anões e nos tolos de Velázquez.

Anúncios

Imagens do Trabalho

Imagens do Trabalho

O Astronauta Ron Garan participou com o Astronauta Mike Fossum no primeiro de três passeios no espaço, no âmbito da Missão STS-124 para construção e manutenção da Estação Espacial Internacional. Durante quase sete horas no espaço, fartaram-se de trabalhar:

Alojaram temporariamente o Orbiter Boom Sensor System a estibordo da Estação Espacial, preparam o Laboratório Japonês Kibo para instalação na Plataforma Espacial e utilizaram técnicas especiais de limpeza da Solar Alpha Rotary Joint’s (SARJ)

Portugallica

Rasga-me Todo!

IBM Lenovo Ultra Portable PC versus Mac Book Air Buzz

É quase um acto de violação sexual, o de tentar meter o PC da Apple dentro do envelope!

Agressivo, não?! 😉

Vodpod videos no longer available.

more about “Rasga-me Todo!“, posted with vodpod

Portugal na Primeira Página

«Este livro constrói-se sobre dois planos: é sobre o século XX português a partir de alguns acontecimentos políticos mais marcantes, por um lado; mas é também, mais ainda, sobre os jornais que deram o século XX português aos seus leitores.»

Luís Trindade

Cem anos de notícias nas Primeiras Páginas. Entre 1 de Fevereiro de 1908, dia do atentado contra a família real, e 9 de Setembro de 1999, quando a notícia do drama de Timor-Leste enche de branco a primeira página do Diário de Notícias, apresentam-se 45 acontecimentos do século XX português, servidos pelo crivo das primeiras páginas dos jornais portugueses.

Via Edições Tinta da China


Críticas de imprensa

«Trata-se, pois, simultaneamente, de uma aula ilustrada sobre o jornalismo em Portugal e de algo equivalente a uma viagem na máquina do tempo, através da qual vemos o passado tal qual os nossos antepassados julgaram vivê-lo.»
Adelino Gomes, in Público

«Portugal na primeira página. A par de uma leitura cronológica do século XX português, este livro contém e abre portas a inúmeras reflexões sobre os conteúdos dos media, assim como o seu papel na sociedade.»
João Morgado Fernandes, Diário de Notícias

Sugiro também a leitura desta análise do Rogério Santos.

Obrigado, Princesa! 🙂

Anúncios
%d bloggers like this: